Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Cardiologia

Nefrologia

Reumatologia

Síndrome metabólica que acompanha a obesidade mórbida consiste:

A
Hipertensão arterial, hiperuricemia, hiperlipemia
B
Diabetes mellitus tipo 2, dislipidemia e hipertensão arterial
C
Hiperlipemia, hipotireoidismo, diabetes tipo 1, hipertensão arterial
D
Hipertensão arterial renovascular, resistência insulínica e aumento do Colesterol
E
Hipercolesterolemia, Hipertrigliceridemia, Resistência insulínica e aumento de catabólitos do metabolismo de lipídios.
Homem, 75 anos, apresenta febrícula vespertina, mialgias em cintura escapular e sinovites metacarpofalangeanas há 1 mês. Há 3 dias tem claudicação de mandíbula e episódios de perda visual. O VSG é de 105 mm na 1ª hora. O diagnóstico mais provável para este paciente é:
Pacientes submetidos à Gastroplastia à Fobi-Capella que apresenta no pós-operatório recente ou tardio, sintomas pós-prandial de sensação de mal-estar com fraqueza, náuseas, desconforto epigástrico, taquiesfigmia, taquicardia, eructações e fogachos, acompanhados ou não de vômitos e/ou alterações da função intestinal, apresentam como principal complicação:
A Academia Americana de Pediatria publicou, em 2011, uma diretriz sobre convulsão febril simples na infância. Considera que pacientes de seis meses a seis anos sejam avaliados nas primeiras 12 horas após a crise convulsiva. A crise não pode ser prolongada, focal e/ou recorrente. Não é válida para aqueles com quadros neurológicos prévios, anormalidades conhecidas do sistema nervoso central ou história de convulsões afebris. Assim, nessas crianças, com convulsão febril simples:
Paciente portador de doença hemorroidária interna (Grau IV), a melhor opção terapêutica é:
Compartilhar