Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Pneumologia

Sobre a utilização da ecografia torácica no manejo das efusões pleurais parapneumônicas em pacientes pediátricos, podemos considerar como limitação(ões) intrínseca (s) do método diagnóstico:

A
a utilização em situações radiológicas de hemitórax opaco, visto que, na presença de grandes quantidades de líquido, perde a capacidade de discernimento entre líquido e parênquima pulmonar.
B
a impossibilidade de detecção de septos ou trabéculas, o que dificulta o estabelecimento de condutas cirúrgicas embasadas exclusivamente pelo método.
C
as dificuldades em detectar diferenças entre as densidades da fase exsudativa (fase I) e da fase de organização (fase III).
D
a utilização como ferramenta de orientação para procedimentos, visto que a presença de líquido no espaço pleural modifica significativamente a anatomia das estruturas torácicas.
E
a dificuldade em se realizar o procedimento, visto que, apesar de ser considerado não invasivo e não agregar radiação, exige a necessidade de anestesia geral em muitos pacientes pediátricos.
O termo “partes moles” se refere ao tecido de suporte dos vários órgãos e às estruturas não epiteliais extraesqueléticas do tecido linfo-hematopoiético. Sobre esse tema julgue as informações abaixo: I.O diagnóstico clínico precoce do melanoma é o mais importante fator para o sucesso do tratamento. Devemos utilizar a regra do ABCD (assimetria, bordas, cor, diâmetro) e estarmos atentos a alterações no tamanho, forma ou cor em nevos pré-existentes. II. A Organização Mundial de Saúde classifica o melanoma segundo a fase de crescimento em dois grupos: fase de crescimento radial e vertical. No grupo de crescimento radial encontramos o melanoma nodular. No grupo de crescimento vertical encontramos o melanoma superficial, acral lentiginoso, melanoma tipo lentigo maligno e o melanoma in situ. III.O tratamento do melanoma é multidisciplinar e deve ser realizado após uma sistematização composta apenas por diagnóstico clínico e estadiamento com exames laboratoriais e de imagem. IV.Na biópsia de lesões suspeitas é fundamental que a amostra de pele seja retirada até tecido celular subcutâneo, já que a espessura vertical do tumor é o valor preditivo mais importante para o prognóstico, tratamento e seguimento.
No tratamento do choque hemorrágico secundário a trauma grave, o melhor sinal de restauração hemodinâmica bem sucedida é:
Em relação à saúde mental da criança, são apresentadas as seguintes assertivas: I. Resiliência é a capacidade de resistir aos estressores traumáticos (perdas, acidentes, doenças graves), sem lesar o potencial de desenvolvimento e de recuperação. II. Doenças psiquiátricas na família, como transtornos de humor e transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, são fatores de risco para a psicopatologia infantil. III. Farmacoterapia é a primeira escolha no tratamento dos transtornos de ajustamento da infância. Qual é a alternativa correta?
Em relação à avaliação das crianças com trissomia do cromossoma 21, são apresentadas as assertivas a seguir: I. A solicitação do exame de cariótipo é indicada apenas quando há dúvidas no diagnóstico clínico. II. Quando houver suspeita clínica de síndrome de Down, a avaliação cardiológica deverá ser solicitada para todo RN, mesmo que a ausculta não evidencie sopros. III. Indica-se avaliação radiológica da coluna cervical para todas as crianças com esta cromossomopatia. Qual é a alternativa correta?
Compartilhar