Questões na prática

Pediatria

Ortopedia

Sobre as fraturas de membro inferior em crianças assinale a afirmativa INCORRETA:

A
A mais comum é a do fêmur e está relacionada significativamente à colisão de automóveis.
B
As fraturas da tíbia são as mais frequentes e causadas, na maioria das vezes, por quedas pouco importantes.
C
A localização da fratura, sua gravidade e a idade da criança influenciam no tratamento.
D
Muitas dessas fraturas acontecem em crianças ainda aprendendo a andar ou são fraturas de baixa energia e sem deslocamento.
E
Colisões de automóveis e lesões de alta energia são mais comuns em crianças mais maduras, resultando em fraturas da tíbia e da fíbula.
Criança, 4 meses de idade, sexo masculino, cor parda, em consulta de rotina apresentava-se pálida, sem outras alterações. Antecedentes pessoais: parto normal, 36 semanas, peso ao nascimento 2,7 kg, estatura 46 cm. Amamentou no seio materno exclusivo até 2 meses. Peso e estatura percentil 25 para a idade. Solicitando hemograma que evidenciou: Hb = 8,2 g/dl, VCM = 68, HCM = 25, RDW = 23, GB = 9.600/mm³ (segm = 40%, linf = 58%, monócitos = 2%), plaquetas 480.000/mm3. Reticulócitos 1%. Bilirrubina total: 0,9 mg/dl. Saturação de transferrina: 8%. A conduta é:
A síndrome nefrótica é uma patologia comum na infância e se caracteriza por proteinúria intensa, hipoalbuminemia, edema e hiperlipidemia. A sua principal complicação é a infecção e dentre as infecções, a MAIS COMUM é:
Homem de 68 anos comparece à Unidade Básica de Saúde em busca de orientações sobre imunizações contra tétano e influenza. Nega ser portador de doenças crônicas. Refere acidente com prego há 1 dia, tendo sofrido lesão perfurante em calcanhar direito. Em sua carteira de vacinação, consta esquema vacinal atualizado de acordo com o Programa Nacional de Imunizações do Adulto e do Idoso, sendo que há 2 anos fez o reforço do toxoide tetânico. A conduta adequada é:
Uma jovem de 22 anos realiza em seu consultório, pela primeira vez, a citologia oncótica de Papanicolaou. Ela tem vida sexual ativa há 5 anos e relata 3 parceiros sexuais nesse período. O exame ginecológico é normal, entretanto o resultado da citologia revela a presença de lesão intraepitelial escamosa de alto grau, identificada como NIC II, sem a presença de células endocervicais no esfregaço. A conduta mais apropriada para o seguimento dessa paciente é:
Compartilhar