Questões na prática

Clínica Médica

Nefrologia

Sobre as glomerulonefrites na infância, é CORRETO afirmar:

A
A maioria é uma agudização de uma glomerulonefrite de evolução crônica, não identificada anteriormente.
B
São caracterizadas pelo aparecimento de edema, oligúria, hipertensão arterial, hematúria com cilindros hemáticos e, algumas vezes, graus variados de insuficiência renal.
C
A glomerulonfrite difusa aguda pós-estreptocócica é mais frequente abaixo de 2 anos de idade.
D
A glomerulonefrite difusa aguda pós-estreptocócica, geralmente é uma doença auto-limitada e a maioria das manifestações clínicas desaparece entre 4 a 6 semanas a partir do seu início.
Paciente cardiopata, com quadro de dor súbita na perna direira. Ao exame, os pulsos distais estavam ausentes e o pé direito apresentava-se pálido. Demorou 6 horas para ser transferido ao hospital de referência, onde foi submetido a procedimento cirúrgico com aparente sucesso imediato. Entretanto, algumas horas após, evoluiu edema na panturrilha, dor e parestesia. Necessitará de novo procedimento. A sequência que melhor resume a história acima:
Homem de 72 anos apresenta sintomas prostáticos com escore de elevados baseado no questionário International Prostatic Symptoms Scores. Há 3 anos vem sendo tratado com alfabloqueador e inibidor da fosfodiesterase com boa resposta ao tratamento clínico. No entanto, há 6 meses vem progredindo os sintomas e há 1 mês piorou muito. Toque retal: próstata grande de consistência fibroelástica. Exames PSA: 2,1 ng/ml (normal até 2,5 ng/ml); sumário de urina: leucocitúria; urocultura: negativa; ureia: 45 mg/dL e creatinina: 1,9 mg/dL. Ultrassonografia: bexiga espessa com próstata de 80 cm³, hidronefrose e resíduo pós-miccional de 150 ml. A cirurgia de ressecção endoscópica da próstata foi indicada utilizando bisturi polar e irrigação de água destilada. Na recuperação pós-anestésica, o paciente apresenta quadro confusional agudo, náusea, vômitos, hipertensão, bradicardia e visão turva. Que medida deve ser tomada para reverter o quadro?
Paciente apresenta hérnia de hiato esofágico do tipo 1 associada a refluxo gastro-esofágico e mucosa de Barrett com displasia grave, sendo indicada ablação fotodinâmica da mesma. Cerca de 12 horas após o procedimento endoscópico para tal, apresenta dor retroesternal com irradiação cervical e enfisema subcutâneo nesta região. Qual o melhor método diagnóstico para o quadro clínico agudo, apresentado pelo paciente?
Anália, 58 anos, internada com febre, náusea e dor abdominal de forte intensidade em hipocôndrio direito com irradiação para o dorso há 36 horas, com piora nas últimas 12. Exame físico: FC 92 bpm, FR 23 irpm, Tax 39°C, dor abdominal intensa à palpação do hipocôndrio direito. Exames laboratoriais: leucograma: 19.000/mm³ (eosinófilos 0%, bastões 10%, segmentados 78%), bilirrubina total 1,2 mg/dl, direta 0,7 mg/gl, indireta 0,5 mg/dl; EAS normal. O exame indicado a seguir é:
Compartilhar