Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Sobre as úlceras pépticas é CORRETO afirmar:

A
a incidência de úlcera péptica tem aumentado nos últimos 10 anos.
B
pacientes idosos estão mais sujeitos a complicações.
C
houve uma redução na incidência de complicações com a introdução dos inibidores da bomba de prótons.
D
houve um aumento na mortalidade devido à indução de cepas resistentes do H. pilory pelo tratamento antibiótico indiscriminado.
E
diminuiu a incidência de úlcera gástrica e aumentou a de úlcera duodenal.
Adolescente, 16 anos, procedente de Corumbá-MS, com história de 3 (três) meses com febre, emagrecimento de 10 kg no período, dor abdominal e sangramento gengival. Apresenta-se hipocorada +2/+4, Traube ocupado, fígado 3 cm do RCD. Exames laboratoriais revelam anemia normocrômica e normocítica, leucopenia e plaquetonia, inversão albumina/globulina. Conduta diagnóstica:
Homem procedente do sistema prisional com queixa de febre vespertina e tosse há 8 semanas, emagrecimento de 10 kg e, atualmente, dispneia aos esforços. Ao exame expansibilidade diminuída em terço inferior do hemitórax esquerdo, macicez à percussão, frêmito toraco-vocal e murmúrio vesicular abolidos nessa localização.
A necrólise epidérmica tóxica é a mais grave das farmacodermias, e é devido a acelerada apoptose de queratinócitos.Apresenta elevados índices de morbidade e mortalidade se não diagnosticada e tratada precocemente.Para tratamento, recomenda-se prescrever altas doses, por via endovenosa, de:
Paciente feminina, de 43 anos, encaminhada por adinamia, lentificação psicomotora e sintomas depressivos. Apresentando tosse, com escarro amarelado, há 7 dias. Ao exame físico, PA 90/60 mmHg e rarefação de pelos pubianos. Os familiares referiam história prévia de complicação obstétrica hemorrágica há 7 anos e amenorreia, desde então. Exames laboratoriais:TSH 8,0 (0.45-4,5 mUI/L), T4L 0.3 mg/dL (0,6-1,7mg/dL) e glicemia 45 mg/dL. Trata-se, provavelmente, de:
Compartilhar