Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Sobre o tema arritmias cardíacas, assinale a alternativa correta:

A
a taquiarritmia ventricular, denominada Torsides des pointes, quando se manifesta em cardiopatas crônicos é considerada arritmia de bom prognóstico.
B
a presença de comprometimento da função sistólica, traduzida pela baixa fração de ejeção do ventrículo esquerdo avaliada por Ecocardiograma, não é considerada fator de pior prognóstico em um paciente com taquicardia ventricular não sustentada.
C
classificada, segundo seu comportamento clínico em paroxística, persistente e permanente, a fibrilação atrial é a taquiarritmia atrial sustentada mais frequente.
D
a medicação de primeira escolha, para tratamento de uma taquicardia paroxística supraventricular por reentrada nodal sem repercussão hemodinâmica na sala de emergência, é a amiodarona.
E
bloqueio atrioventricular total congênito, assintomático, com QRS menor que 0,12 segundos, sem cardiomegalia na radiografia de tórax e aceleração adequada da frequência cardíaca, durante exercício físico, é indicação de marca-passo definitivo.
Em relação aos beta-adrenérgicos inalatórios, assinale a alternativa correta.
Qual o tratamento da trombose hemorroidária aguda para um paciente cujo início dos sintomas se deu há 36 horas?
A imunização após esplenectomia de urgência por traumatismo abdominal em um homem adulto deve ser realizada da seguinte forma:
Mulher, com 30 anos de idade, há 2 meses apresenta quadro de palpitações, insônia, irritabilidade, aumento do número de evacuações e perda de peso. Ao exame físico: bom estado geral, descorada +/4+, tiroide aumentada 3 vezes, sem nódulo palpável. Tem hiperemia conjuntival, edema e retração de pálpebras. Ausculta cardíaca normal, frequência cardíaca de 116 bpm e PA 135 x 85 mmHg. Tremor de extremidades presente. Exames laboratoriais: TSH < 0,03 µm/l (VN: 0,5 a 4,5); t4 livre 4,2 ng/dl (VN: 0,7 a 1,5). Hemoglobina 11,2 g%, leucócitos 6200, plaquetas 180.000. Cintilografia de tireoide com captação difusamente aumentada. Qual a hipótese diagnóstica e a conduta neste momento?
Compartilhar