Questões na prática

Pediatria

Ortopedia

Sobre os tumores ósseos malignos, é CORRETO afirmar que:

A
A localização mais comum do osteossarcoma é a diáfise dos ossos longos, principalmente do úmero.
B
O tratamento atual do osteossarcoma consiste apenas em poliquimioterapia.
C
O grau de necrose tumoral após quimioterapia não influencia no prognóstico de sobrevida dos doentes.
D
O sarcoma de Ewing pode cursar com leucocitose e aumento do VHS.
E
O mieloma múltiplo é o tumor primário ósseo maligno menos frequente.
Homem, 50 anos de idade, foi trazido ao pronto-socorro pela esposa referindo que o paciente vem apresentando indisposição geral há uma semana e, há um dia, confusão mental, hiporexia e dor abdominal. Tem hipertensão arterial e dislipidemia, em tratamento com captopril, sinvastatina e AAS. Há um mês, foi feito diagnóstico de diabetes mellitus e orientado para fazer dieta adequada e aumentar a atividade física, o que vem fazendo corretamente. Ao exame: desorientado, corado, desidratado +++/4+, FC = 90 bpm, PA = 150X100 mmHg. Exame físico especial: normal. Qual é a conduta IMEDIATA?
Mulher, 24 anos de idade, negra, foi internada com quadro de adinamia, adenomegalia generalizada e febre, há duas semanas. O exame físico evidenciou a presença de pulso paradoxal. Os exames laboratoriais indicavam: Hb = 10,1 g/dl; glóbulos brancos = 3.000 céls/mm³; plaquetas = 180.000 céls/mm³; urina tipo I = hematúria, com cilindros granulosos. Radiografia de tórax = cardiomegalia, com presença de duplo contorno cardíaco. O melhor exame para confirmar o diagnóstico etiológico é:
Um paciente portador de hérnia inguinal do tipo Nyhus III A é submetido a tratamento cirúrgico pelo método de Lichtenstein. Podemos afirmar que a principal característica deste procedimento é a utilização de:
Com relação ao paciente vítima de trauma penetrante em tórax, marque V (verdadeiro) ou F (falso): ( ) Quando há hematoma de mediastino ou hematoma extrapleural apical deve-se considerar a possibilidade de lesão traumática de um grande vaso. ( ) São sinais radiológicos de ruptura traumática de aorta: alargamento de mediastino, obliteração de cajado aórtico, estreitamento da linha para-traqueal, rebaixamento do brônquio fonte principal esquerdo e hemotórax à esquerda. ( )A drenagem de tórax é feita anterior a linha axilar média, 5º EIC, através da incisão de 2cm e inserção do dreno em direção posterior e superior, procurando desta forma obter a drenagem de ar e sangue. ( ) Lesões de diafragma por trauma penetrante produz perfurações pequenas, que podem levar até anos para herniar, já as lesões por trauma contuso produzem perfurações grandes que levam a herniações mais precoces. ( ) A hipotensão recorrente em paciente com ruptura traumática de aorta que chega ao PS é devida geralmente a um sangramento na própria artéria aorta.
Compartilhar