Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Infectologia

Neurologia

Sr. Antônio, 62 anos, com febre diária indicada há um mês e dor em primeiro pododáctilo direito. É portador de prótese metálica mitral há 15 anos e tem fibrilação atrial crônica. Faz uso de anticoagulante oral. Vinha em classe funcional II da NYHA, tendo sofrido AVE hemorrágico há 4 meses. Sinais vitais: Tax - 38°C; PA - 120/80 mmHg; FC - 100 bpm. Exame físico: bom estado geral, palidez cutânea, eupneico, exame neurológico, pulso carotídeo e pressão venosa normais. RCR 2T. Sopro holossistólico 2++/6+ em ponta; ausculta pulmonar normal, presença de eritrocianose em primeiro pododáctilo. Ecocardiograma evidencia múltiplas imagens aditivas filamentares aderidas ao anel da prótese mitral e regurgitação paraprotética grave, aumento atrial esquerdo, leve aumento do VE, com função sistólica preservada e pressão sistólica na artéria pulmonar de 58 mmHg. O procedimento adequado, além de colheita de hemoculturas é:

A
anfotericina B e gentamicina, suspender anticoagulação e considerar cirurgia de troca valvar.
B
vancomicina e gentamicina, manter anticoagulação e indicar cirurgia de troca valvar.
C
penicilina, rifampicina, manter anticoagulação e acompanhamento com ecocardiograma sequenciais.
D
ampicilina e gentamicina, suspender anticoagulação e usar vasodilatadores periféricos.
E
anfotericina B e oxacilina, manter anticoagulação e realizar cateterismo cardíaco.
A febre reumática é uma doença inflamatória desencadeada a partir de infecções causadas pelo estreptococo beta-hemolítico do grupo A em indivíduos geneticamente predispostos. Os critérios de Jones (manifestações maiores e menores) foram criados para aumentar a especificidade do diagnóstico desta patologia, que é eminentemente clínico. Assinale a alternativa que contenha somente as manifestações maiores:
Em relação às doenças inflamatórias intestinais, é incorreto afirmar que:
Quanto ao traumatismo de coluna, é INCORRETO afirmar que:
Paciente portador de insuficiência hepática crônica deu entrada no Pronto Socorro com quadro de confusão mental e sonolência. Ao exame, o paciente estava ictérico ++/6+, descorado +++/6+, com freqüência cardíaca de 110 bpm, pressão arterial de 100/60 mmHg, abdome ascítico sem sinais de irritação peritoneal, baço palpável a 5 cm do rebordo costal esquerdo. Exames laboratoriais mostravam sódio de 136 mEq/dl, creatinina de 1,5 mg/dl e hemoglobina de 8,0 mg/dl. O diagnóstico é de encefalopatia hepática. Neste caso o fator precipitante foi a:
Compartilhar