Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Tereza, 19 anos, primigesta, inicia pré-natal na 25ª semana de gestação. Faz exames: grupo sanguíneo O Rh negativo, Du negativo, Coombs indireto: 1:16. Relata febre, astenia e discreto exantema generalizado em torno da 10ª semana de gestação, que involuíram espontaneamente. Não procurou atendimento médico à época. Como Tereza iniciou o pré-natal tardiamente, perdeu-se a oportunidade de realizar ultrassonografia transvaginal para avaliação de marcadores não invasivos biofísicos de doenças cromossomiais do feto. Com 35 semanas de gravidez procura o médico com cefaleia escotomas e PA 150x100 mmHg. A melhor conduta é fazer sulfato de magnésio é:

A
aguardar o trabalho de parto espontâneo, de acordo com a vitalidade fetal
B
corticoterapia e cesárea após 24 horas, de acordo com as condições obstétricas.
C
aguardar o trabalho de parto espontâneo, de acordo com a ultrassonografia
D
indução do parto ou cesárea, de acordo com as condições maternas
Em pacientes hospitalizados, os médicos necessitam estar atentos à influência de determinados fatores que interferem nos valores de exames laboratoriais sanguíneos e que não estão envolvidos diretamente com a doença. Com base no enunciado e nos conhecimentos sobre o tema, assinale a alternativa correta.
Sobre o tema arritmias cardíacas, assinale a alternativa correta:
Lactente de seis meses em acompanhamento ambulatorial devido à sífilis congênita, é tratada no período neonatal com penicilina cristalina, durante 10 dias. As manifestações tardias por hipersensibilidade que esta criança poderá apresentar são:
Recém-nascido pré-termo de 34 semanas, asfíxico, apresenta anúria há 30 horas. Neste caso, a causa provável é insuficiência renal:
Compartilhar