Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Ortopedia

Thiago, de 23 anos, vítima de atropelamento chega ao Pronto-Socorro verbalizando e queixando muita dor na perna e abdome. Está dicretamente taquipneico, com murmúrio vesicular audível em ambos os pulmões e com frequência respiratória 26 irpm. Está taquicárdico com 120 bpm de frequência cardíaca e com pressão arterial de 90x60. Após infusão de 2000ml de cristaloide não se observou uma boa resposta cardiovascular. Escala de coma de Glasgow de 15, com todos os reflexos presentes. Existe dor a mobilização do quadril e há fratura fechada de fêmur direito. Como o serviço não dispõe de ultrassonografia na sala de atendimento, opta-se por realizar um lavado peritoneal pela técnica aberta, que foi positivo para sangue. O cirurgião chefe decide então encaminhá-lo à sala cirúrgica. O achado cirúrgico foi pequena quantidade de sangue na cavidade peritoneal e grande hematoma na zona III. Qual deve ser a conduta?

A
Fechar abdome e providenciar a fixação da bacia.
B
Abordar cirurgicamente o hematoma para clampear o vaso sangrante.
C
Fazer manobra de Catel para identificar sangramento.
D
Manobra de Mattox para detectar a origem do sangramento.
Um homem de 25 anos de idade procurou a unidade de emergência devido à importante redução da diurese. No exame físico, constatou-se pressão arterial de 110 mmHg x 70 mmHg e durante a inspiração profunda verificou-se que a pressão arterial sistólica era igual a 95 mmHg, frequência cardíaca de 98 bpm, turgência jugular a 45° (com aumento da pressão venosa central - PVC - durante a inspiração), ritmo cardíaco regular, com bulhas hipofonéticas e ruído sistólico semelhante a “ranger de couro novo” em borda external esquerda baixa, sem sopros, pulmões limpos, edemas de membros inferiores (+1/+4), com diurese de 24 horas igual a 80 mL. Resultados de exames laboratoriais: creatinina plasmática = 4,8 mg/dl, ureia plasmática = 110 mg/dl, sódio urinário = 80 mEq/L, osmolalidade urinária = 298 mOsm/kg, fração excretada de sódio (FENa) = 2,3%, potássio plasmático = 5,1 mEq/L. Foi solicitada a realização de eletrocardiograma (ECG) convencional. Considerando as informações apresentadas, julgue o item. As evidências clínicas permitem fazer o diagnóstico de pericardite com sinais de tamponamento cardíaco.
Em relação à vacinação no paciente adolescente pode-se afirmar que:
Um homem de 25 anos de idade procurou a unidade de emergência devido a importante redução da diurese. No exame físico, constatou-se pressão arterial de 110 mmHg x 70 mmHg e durante a inspiração profunda verificou-se que a pressão arterial sistólica era igual a 95 mmHg, frequência cardíaca de 98 bpm, turgência jugular a 45° (com aumento da pressão venosa central - PVC - durante a inspiração), ritmo cardíaco regular, com bulhas hipofonéticas e ruído sistólico semelhante a “ranger de couro novo” em borda external esquerda baixa, sem sopros, pulmões limpos, edemas de membros inferiores (+1/+4), com diurese de 24 horas igual a 80 mL. Resultados de exames laboratoriais: creatinina plasmática = 4,8 mg/dL, ureia plasmática = 110 mg/dL, sódio urinário = 80 mEq/L, osmolalidade urinária = 298 mOsm/kg, fração excretada de sódio (FENa) = 2,3%, potássio plasmático = 5,1 mEq/L. Foi solicitada a realização de eletrocardiograma (ECG) convencional. Considerando as informações apresentadas, julgue o item. Neste caso, a verificação de redução do nível da pressão arterial sistólica durante a inspiração constitui o pulso paradoxal, que, de fato, representa um fenômeno oposto ao que ocorre na fisiologia cardiovascular normal, qual seja, aumento da pressão sistólica durante o ato inspiratório.
Um homem de 25 anos de idade procurou a unidade de emergência devido a importante redução da diurese. No exame físico, constatou-se pressão arterial de 110 mmHg x 70 mmHg e durante a inspiração profunda verificou-se que a pressão arterial sistólica era igual a 95 mmHg, frequência cardíaca de 98 bpm, turgência jugular a 45° (com aumento da pressão venosa central - PVC - durante a inspiração), ritmo cardíaco regular, com bulhas hipofonéticas e ruído sistólico semelhante a “ranger de couro novo” em borda external esquerda baixa, sem sopros, pulmões limpos, edemas de membros inferiores (+1/+4), com diurese de 24 horas igual a 80 mL. Resultados de exames laboratoriais: creatinina plasmática = 4,8 mg/dL, ureia plasmática = 110 mg/dL, sódio urinário = 80 mEq/L, osmolalidade urinária = 298 mOsm/kg, fração excretada de sódio (FENa) = 2,3%, potássio plasmático = 5,1 mEq/L. Foi solicitada a realização de eletrocardiograma (ECG) convencional. Considerando as informações apresentadas, julgue o item. Ondas T achatadas e alargadas, depressão do segmento ST e ondas U proeminentes são exemplos de achados eletrocardiográficos que devem estar presentes de forma isolada ou associada no ECG do paciente em questão.
Compartilhar