Questões na prática

Clínica Médica

Reumatologia

Um adolescente de 16 anos procura a emergência de um hospital referindo febre intermitente, associado à dores lombares e nas grandes articulações de forma migratória. História de amigdalite há cerca de 3 meses. Apresenta VHS elevada e titulação elevada de antiestreptolisina A. Neste caso, deve-se tratar inicialmente com:

A
Hidratação oral e analgesia.
B
Penicilina e corticoide.
C
Eritromicina e analgesia.
D
Penicilina e aspirina.
Paciente 19 anos, solteira, relata dor pélvica há 3 dias, de início súbito. Ao exame: T 39,5°C, abdome difusamente doloroso à palpação, sem sinais de irritação peritoneal; toque vaginal com dor à mobilização uterina e massa anexial palpável em fundo de saco lateral esquerdo. Qual o melhor esquema terapêutico para o caso acima?
O diagnóstico diferencial doenças exantemáticas agudas na infância é fundamentalmente clínico. Assinale a alternativa incorreta:
Uma menina de 11 meses é internada numa unidade pediátrica com história de diarreia que teve início há três dias, com várias evacuações líquidas e volumosas por dia e com sinais de desidratação grave. A mãe relata febre baixa há um dia. Mas nega vômitos. Após a reposição volêmica inicial são colhidos os seguintes exames: Na = 129 mEq/L; K = 3,5 mEq/L; Ca = 9,4 mg% e Na fecal de 120 mEq/L. Com base nos dados acima, trata-se de diarreia, provavelmente:
Em uma fratura da pelve tipo “livro aberto”, com instabilidade hemodinâmica aguda na urgência, qual a melhor conduta a ser tomada:
Compartilhar