Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Um dos principais desafios dentro das UTIs é a prevenção de pneumonia associada à ventilação mecânica. São estratégias que devem ser utilizadas:

A
Elevar a cabeceira da cama a 45º, interromper diariamente a sedação e aspirar as vias aéreas de maneira asséptica.
B
Não usar vasopressores, lavar as mãos antes e após examinar o doente e fazer a descontaminação seletiva do trato gastrointestinal.
C
Utilizar NPT ao invés de nutrição enteral, interromper a sedação diariamente e elevar a cabeceira da cama a 45º.
D
Aspirar a via aérea de maneira asséptica, não entubar o doente e não utilizar vasopressores.
E
Evitar entubação endotraqueal, manter hematócrito acima de 30% e elevar a cabeceira da cama a 45º.
Carlos, de 16 anos de idade, foi vítima de trauma abdominal, sendo levado à laparotomia exploradora com achado cirúrgico de necrose do íleo terminal por lesão da artéria ileocecocólica. Foi realizada uma ressecção de 70 cm de íleo distal incluindo válvula íleo-cecal. Como consequência, o paciente poderá apresentar, EXCETO:
Você recebe o telefonema de uma mãe cuja filha, de 3 anos de idade, frequenta creche onde ocorreu 1 (um) caso de escarlatina com um colega de sala. A mãe refere que a diretora orientou as mães a procurarem os pediatras de seus filhos. Sabe-se que a criança doente foi afastada e a creche permaneceu aberta. Qual a orientação que você recomenda para sua paciente?
Classicamente, a radioterapia é administrada em doses fracionadas de 1,80 a 2,00 Gy/dia, durante 5 semanas. A razão para isso é que, no intervalo entre as frações,
Mulher com 51 anos de idade é internada devido a falta de ar, tosse e emagrecimento não quantificado, negando febre, dor torácica ou edemas. Há 7 anos mastectomia por CA, fazendo quimio e radioterapia. Diabética e hipertensa há 12 anos usando IECA. Hipotireodismo há 1 ano, em uso irregular de 25 mcg de Puran T4. Coração em RR de 3 tempos (B4). MV e FTV abolidos em 2/3 inferiores do hemitórax direito. PA: 110 x 70 mmHg deitada e após 3 minutos de pé; FR: 24 irpm; FC 66 bpm. Ecocardiograma com derrame pericárdico importante e leve disfunção sistólica de VE, sem outras anormalidades de monta. São hipóteses diagnósticas prováveis, EXCETO.
Compartilhar