Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Um homem, 16 anos, sofre acidente automobilístico com trauma contuso torácico e abdominal. No local do acidente a PA sistólica é de 80 e a frequência cardíaca (FC) de 120. Evolui com queda da PA sistólica para 60 e aumenta FC para 140. Apresenta distensão de veias cervicais e murmúrio vesicular bilateral. O melhor manejo para a condição acima é:

A
Entubação traqueal e pericardiocentese.
B
Entubação traqueal e descompressão torácica com agulha bilateral.
C
Entubação traqueal e drenagem torácica bilateral.
D
Entubação traqueal e ultrassonografia do trauma (FAST).
E
Cricotireoidostomia e toracotomia lateral esquerda.
No item subsequente, é apresentada uma situação hipotética acerca das situações clínicas encontradas em ambulatório e emergência pediátricos, seguida de uma assertiva a ser julgada. Uma criança de 2 anos de idade, previamente saudável, apresentou dispneia e sibilância súbitas após crise de tosse ao acordar pela manhã. Uma radiografia do tórax mostrou atelectasia do lobo superior direito. Nessa situação, o diagnóstico clínico mais provável é de aspiração de corpo estranho e a criança deve ser submetida à broncoscopia como medida para confirmar o diagnóstico e proceder à terapêutica.
Tainará, 12 anos, sofreu lesão na articulação do cotovelo, após cair de um lugar cuja altura era equivalente a sua. A menina queixava-se de dor na articulação. Ao examiná-la, Dr. Emílio detectou sinovite traumática leve e limitação da mobilidade sem impotência funcional. Qual a conduta mais adequada?
O emprego da finasterida na prevenção do câncer da próstata:
Em relação aos beta-adrenérgicos inalatórios, assinale a alternativa correta.
Compartilhar