Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Um homem de 25 anos de idade procurou a unidade de emergência devido à importante redução da diurese. No exame físico, constatou-se pressão arterial de 110 mmHg x 70 mmHg e durante a inspiração profunda verificou-se que a pressão arterial sistólica era igual a 95 mmHg, frequência cardíaca de 98 bpm, turgência jugular a 45° (com aumento da pressão venosa central - PVC - durante a inspiração), ritmo cardíaco regular, com bulhas hipofonéticas e ruído sistólico semelhante a “ranger de couro novo” em borda external esquerda baixa, sem sopros, pulmões limpos, edemas de membros inferiores (+1/+4), com diurese de 24 horas igual a 80 mL. Resultados de exames laboratoriais: creatinina plasmática = 4,8 mg/dl, ureia plasmática = 110 mg/dl, sódio urinário = 80 mEq/L, osmolalidade urinária = 298 mOsm/kg, fração excretada de sódio (FENa) = 2,3%, potássio plasmático = 5,1 mEq/L. Foi solicitada a realização de eletrocardiograma (ECG) convencional. Considerando as informações apresentadas, julgue o item. As evidências clínicas permitem fazer o diagnóstico de pericardite com sinais de tamponamento cardíaco.

A
CERTO
B
ERRADO
Paciente gestante de 33 anos, com dor de início recente no quadril esquerdo, apresentando osteopenia difusa da cabeça e do colo femoral à esquerda na radiografia da bacia e alterações à Ressonância Magnética características de hipossinal em T1 e hiperssinal difuso em T2. Qual é o diagnóstico mais provável?
Na execução de um curativo, sobre a ferida, segundo as regras clássicas:
Homem de 47 anos, portador de cirrose alcoólica, dá entrada em setor de emergência com quadro de oligúria, aumento do volume abdominal e edema ascendente de MMII até a raiz da coxa e região sacral. Seu exame físico revela icterícia de escleróticas +/4, ascite tensa e edema de MMII 4+/4. Exames laboratoriais mostram leucograma normal, plaquetas = 59.000/ mm³, ureia = 90 mg%, creatinina = 1,8 mg%, bilirrubina = 3,0 mg%, INR = 2,2 e albumina = 2,5 g%. É realizada paracentese, e análise do líquido ascítico mostra celularidade = 650 células com 80% PMN e proteína total = 0,9 g% (albumina = 0,5 g%). EAS mostra cilindros hialinos, pH = 6,0, ausência de proteínas e hemácias e sódio de 9 mEq/I. Frente ao quadro clínico acima, a medida terapêutica que não está indicada, é:
Em pacientes vítimas de trauma torácico, a presença de tórax instável está relacionada à fratura de:
Compartilhar