Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Neurologia

Um homem de 42 anos, com história de pirose retroesternal e regurgitação, fez endoscopia digestiva alta que evidenciou esofagite distal, classe B de Los Angeles. O teste da urease confirmou a presença de H. pylori. Neste paciente, a erradicação do H. pylori:

A
deve ser realizada, pois, em conjunto com o tratamento clínico da doença do refluxo gastroesofágico, melhora muito os índices de remissão dos sintomas
B
deve ser realizada, pois diminui os índices de recorrência dos sintomas após a interrupção do tratamento clínico da doença do refluxo gastroesofágico
C
só deve ser realizada se houver afecção gastroduodenal que a justifique
D
não deve ser realizada
E
deve ser realizada obrigatoriamente no pré-operatório, se o paciente tiver indicação cirúrgica
Na displasia do desenvolvimento do quadril, em crianças de até 6 meses de idade, indica-se como exame de imagem a:
Mulher, com 30 anos de idade, há 2 meses apresenta quadro de palpitações, insônia, irritabilidade, aumento do número de evacuações e perda de peso. Ao exame físico: bom estado geral, descorada +/4+, tiroide aumentada 3 vezes, sem nódulo palpável. Tem hiperemia conjuntival, edema e retração de pálpebras. Ausculta cardíaca normal, frequência cardíaca de 116 bpm e PA 135 x 85 mmHg. Tremor de extremidades presente. Exames laboratoriais: TSH < 0,03 µm/l (VN: 0,5 a 4,5); t4 livre 4,2 ng/dl (VN: 0,7 a 1,5). Hemoglobina 11,2 g%, leucócitos 6200, plaquetas 180.000. Cintilografia de tireoide com captação difusamente aumentada. Qual a hipótese diagnóstica e a conduta neste momento?
Uma recepcionista de 38 anos apresenta dor no Hipocôndrio Direito (HD), que se irradia para a escápula homolateral. Relata também náuseas e vômitos biliosos. Ao exame físico, está febril (38°C), tem massa palpável no HD e o sinal de Murphy é positivo, o que ocorre quando há:
Paciente vítima de queda de moto em área rural, apresenta deformidade em coxa direita, com ferida na pele de aproximadamente 7 centímetros, bastante contaminada, com pulsos distais à lesão presentes, boa perfusão capilar e temperatura do membro preservada. Radiografia de coxa direita demonstra fratura segmentar de fêmur direito. Após lavagem mecanicocirúrgica e debridamento, o cirurgião observa suficiente cobertura óssea pelas partes moles. De acordo com Gustilo e Anderson, esta fratura é classificada como:
Compartilhar