Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Um homem de 56 anos, hipertenso de longa data, queixa-se de cansaço e palpitações há cerca de 1 mês. Está em uso diário de enalapril 20 mg, atenolol 100 mg e hidrocloritiazida 12,5mg. Ao exame clínico encontra-se eupneico, com discreta estase jugular, pulso arrítmico com 100 bpm, PA: 140x90 mmHg, sopro sistólico suave em foco mitral (+/++++), pulmões limpos, fígado não palpável e sem edemas periféricos. ECG atual revelou ritmo de fibrilação atrial sem outras alterações. Apresentava ritmo sinusal no traçado de 4 meses atrás. Realizado ecocardiograma que mostrou discreta dilatação do átrio esquerdo e função contrátil ventricular esquerda conservada (fração de ejeção de 0.55), sem segmentos discinéticos, discreto refluxo das valvas mitral e tricúspide, com pressão arterial pulmonar de 37 mmHg. O melhor procedimento neste caso é:

A
Cardioversão elétrica imediata.
B
Anticoagulação oral permanente.
C
Anticoagulação oral por 3 semanas seguidas de cardioversão.
D
Amiodarona via oral.
E
Ablação da fibrilação atrial por rádio-frequência.
Em relação ao derrame pleural tuberculoso, pode-se afirmar:
Um presidiário de Alcaçuz alvejado pela polícia, numa tentativa de fuga, é levado ao hospital. A única lesão que ele apresenta é um ferimento, por arma de fogo, na coxa direita, com importante hematoma. Durante a exploração cirúrgica, detecta-se destruição de 4 cm da artéria femural superficial. A conduta cirúrgica mais adequada para esse paciente é desbridamento da lesão aliado a:
Em ato de solidariedade a um amigo, procurou o centro de Hematologia (CH) para doação de sangue. Um mês depois, recebeu uma carta do CH por ter sido identificado um marcador de hepatite B, o anti-HBc total e orientação para procurar serviço médico. Ao ser atendido, na anamnese e ao exame clínico nada foi encontrado de anormal. Solicitados os seguintes marcadores virais: anti-HCV negativo, HBsAg negativo e anti-HBs positivo. A hipótese mais provável baseada nos dados acima é:
Recém-nascida de parto normal, a termo, adequada para a idade gestacional, APGAR 8 e 9, com características de Síndrome de Turner. Apresenta no segundo dia de vida, taquidispneia, com tiragem intercostal, ritmo cardíaco regular em três tempos, frequência cardíaca elevada, sopro sistólico na região paraesternal esquerda no terceiro espaço intercostal, pressão arterial em membro superior direito elevada, fígado a 4 cm do rebordo costal direito. O diagnóstico mais provável é:
Compartilhar