Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Um homem de 57 anos é levado ao pronto-socorro por uma unidade de resgate, com queixa de dor abdominal difusa há oito horas. Está em regular estado geral, tem frequência cardíaca de 120 batimentos por minuto, pressão arterial de 90×50 mmHg, frequência respiratória de 24 incursões por minuto e saturação de oxigênio de 92%, com cateter de O2 com 2 L/minuto. O abdome está tenso e com rigidez involuntária. A radiografia simples de abdome mostra presença de gás extraluminal. Antes que esse paciente seja encaminhado à sala de operação, é fundamental fazer:

A
monitorização hemodinâmica invasiva por meio de cateter de Swan-Ganz
B
acesso venoso e administração de 2 a 3 litros de cristaloide e antibióticos
C
intubação traqueal imediata
D
administração intravenosa de omeprazol
E
administração de drogas vasoativas
Paciente, olho único (olho direito perdido por trauma ocular há 20 anos), queixa-se de cefaleia intensa sem dor ocular e “borramento” visual leve. Ao exame, a acuidade visual do olho esquerdo é 20/30 e as bordas da papila estão mal delimitadas. Como deve estar o teste do reflexo pupilar e qual é o provável diagnóstico?
Menino com cinco anos de idade, natural e procedente de São Paulo (capital), apresenta, há 2 semanas, lesões bolhosas de conteúdo purulento e erosões recobertas por crostas melicéricas que estão se espalhando em toda a face. A provável hipótese diagnóstica é:
São situações que podem simular o abdome agudo:
Pedrinho com 3 meses de vida é levado pela mãe ao Pronto Socorro Infantil com história de tosse há 3 dias, febre baixa, não medida, inapetência, chiado no peito, cansaço e dificuldade para mamar. História pregressa: RN de parto via vaginal, à termo, peso nascimento 3.300 g, estatura: 49 cm. APGAR 9/10. Seio materno exclusivo. Ao exame físico: peso atual: 6.200g, estatura: 60 cm, frequência cardíaca: 120 bpm, frequência respiratória: 56 rpm, temperatura axilar:37,8ºC. Bom estado geral, taquipneico, sibilos difusos com tempo expiratório prolongado e presença de estertores subcrepitantes esparsos. Exame realizado: RX de tórax: hiperinsuflação com retificação dos arcos costais, área cardíaca dentro dos limites da normalidade, arcabouso ósseo íntegro. Qual a hipótese diagnóstica, mais provável para o caso acima?
Compartilhar