Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Neurologia

Um homem sadio, de 26 anos de idade, após retornar de viagem, apresenta faringite, cefaleia e febre. No dia seguinte surgem: dor torácica pleurítica na base do hemitórax direito, tosse produtiva com escarro ora claro, ora com hemoptoicos e dispneia. Atendido no pronto-socorro encontra-se taquipneico, o exame físico do tórax revela estertores na base direita e na região infraclavicular esquerda, além de roncos e sibilos esparsos bilaterais removíveis com a tosse; há macicez à percussão e FTV aumentado na base direita, o paciente se encontra febril, sudoreico e inquieto, a pressão arterial é 100 x 70 mmHg e há taquicardia com 110 bpm. A saturação periférica de oxigênio medida no oxímetro de pulso em ar ambiente é de 92% e o radiograma torácico revela opacidades alveolares com broncograma aéreo na metade inferior do pulmão direito e no terço superior esquerdo. Qual a melhor conduta a ser adotada no pronto-socorro?

A
Internar o paciente em UTI e iniciar heparinização venosa ou subcutânea em dose alta e oxigenoterapia sob cateter nasal.
B
Internar o paciente em UTI e iniciar ciprofloxacina parenteral e assistência ventilatória mecânica após coleta de hemoculturas.
C
Internar o paciente em enfermaria, iniciar ceftriaxone parenteral associada à claritromicina, e oxigenoterapia sob cateter nasal, e coleta de hemoculturas.
D
Iniciar tratamento ambulatorial com levofloxacina oral e reavaliar o paciente em 72 horas.
E
Iniciar tratamento ambulatorial com amoxicilina + clavulanato oral e reavaliar em 72 horas.
Uma menina de 12 anos de idade com repetidas crises de faringite estreptocócica desenvolveu outro episódio de amigdalite. O teste rápido para Estrepto foi positivo e foi iniciado ampilicilina oral, a primeira dose no consultório. Uma hora mais tarde, ela desenvolveu uma sensação estranha e um formigamento perilabial. Em seguida, ficou apreensiva, com dificuldade de deglutir e manifestando voz rouca. Na chegada ao pronto-socorro, a criança apresentava urticária gigante e mostrava os seguintes sinais vitais: Pulso 130bpm, FR32, PA 70/30, temperatura axilar 37,5°C. Qual dos abaixo é mais apropriado para o caso?
Lactente de 1 ano de idade, pesando 8,0Kg, baixo nível socioeconômico e condição ambiental precária, apresenta há um dia quadro diarreico com três evacuações líquidas, de coloração esverdeada e presença de muco, acompanhada de vômito pós-alimentar, dor abdominal intermitente e febre. No exame físico apresentava-se apática, choro fraco, palidez cutânea, mucosas secas e olhos encovados. A melhor conduta, neste caso, é:
Osteocondroses também denominada osteocondrite juvenil ou osteonecrose asséptica juvenil contitui uma necrose asséptica que afeta principalmente as epífises e as apófises dos ossos em crescimento, decorrente de um suprimento vascular insuficiente. Correlacione as seguintes osteocondroses e assinale a alternativa correta: I. Doença de Köhler. II. Doença de Osgood-Schlatter. III. Doença de Legg-Perthes. IV. Doença de Sever. ( ) Necrose vascular da cabeça e do fêmur. ( ) Apofisite do calcâneo. ( ) Necrose asséptica do tubérculo da tíbia. ( ) Necrose asséptica da escafoide társico.
Menina com 6 anos de idade, apresentou quadro importante de tosse. O médico residente achou o quadro clínico sugestivo de síndrome de Löeffler. Em quais verminoses há uma fase larvária pulmonar obrigatória?
Compartilhar