Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Endocrinologia

Um jovem de 16 anos é admitido no pronto-socorro com queixa de dor abdominal, vômitos, febre e sede intensa. Ao exame físico apresenta-se torporoso, desidratado, com 38° de temperatura, taquipneico, acianótico, pulso cheio 98 bpm, PA: 100 x 60 mmHg, perfusão periférica satisfatória. Não há alterações evidentes na ausculta cárdio-pulmonar. A palpação do abdômen é inocente, sem sinais de irritação peritoneal ou massas anômalas. Os exames iniciais revelam: Hb 15g/dl, Htc: 45%, leucócitos: 13.800 (85% neutrófilos), plaquetas: 180.000, amilase: 120 UI, TGO: 22 UI, TGP: 31 UI, glicemia: 450mg/dL, Na: 140 mEq/L, K: 3,1 mEq/L, ureia: 50mg/dL, creatinina: 1,2mg/dL, urina tipo I: leucocitúria superior a 1 milhão, hematúria: 50.000, cetonúria ++++. Rx de tórax normal. A melhor conduta neste caso é:

A
hidratação por sonda nasoenteral com água livre, bicarbonato de sódio EV, insulina NPH subcutânea e gentamicina EV.
B
hidratação com solução fisiológica 0,9% EV, cloreto de potássio em infusão lenta EV, coleta de gasometria arterial, insulina regular endovenosa e ciprofloxacino EV.
C
hidratação com solução fisiológica 0,9% bicarbonato de sódio EV, cloreto de potássio via oral, insulina regular subcutânea e penicilina cristalina EV.
D
hidratação com Ringer lactato, cloreto de potássio EV, insulina NPH intramuscular e sulfametoxazoltrimetopina via oral.
E
hidratação com coloides EV, bicarbonato de sódio, insulina regular endovenosa e ampicilina EV.
A vaginose bacteriana é diagnóstica em paciente de 35 anos baseado em:
Paciente de 22 anos, G2P1A0 (parto vaginal há 3 anos), 33 semanas, chega à emergência da maternidade com sangramento vivo e indolor, de leve intensidade, de início há 2 horas. PA 120 X 80 mmHg, pulso 76 bpm, FR 16 irpm. Ao US evidencia-se placenta prévia marginal e feto com boa vitalidade (BCF 144 bpm, ILA 150 mm, boa movimentação fetal). Qual a conduta mais adequada?
De acordo com a classificação POP-Q (Pelvic Organ Prolapse Quantification) proposta pela Sociedade Internacional de Continência, NÃO é correta a seguinte descrição:
As duas questões 24 e 25 referem-se ao caso clínico abaixo: Menina de 11 anos de idade é trazida à unidade de saúde pela mão com queixas de fluxo vaginal que mancha suas roupas intimas. A mãe relata secreção em pequena quantidade, sem odor, não irritativa, não pruriginosa. Na avaliação ginecológica, vulvoscopia sem sinais inflamatórios, hímen intacto, presença de pêlos na região pubiana recobrindo a linha média. Na avaliação da mama, apresenta elevação da mama e da papila, sem separação dos contornos as aréola e da mama. Qual a provável etiologia do fluxo vaginal apresentado pela paciente?
Compartilhar