Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

Um jovem de 22 anos sofre um ferimento abdominal por arma de fogo. É encaminhado ao hospital onde é operado. Na cirurgia é encontrada apenas lesão no intestino delgado e a opção é por ressecá-la e fazer a anastomose primária. O paciente evolui bem até o sétimo dia pós-operatório, quando é notada saída de secreção entérica pela incisão cirúrgica. O débito é de 300 ml/dia e não há comprometimento abdominal, estando a fístula bloqueada. Qual a conduta adequada?

A
Laparotomia e ileostomia no local da lesão.
B
Somatostatina e dieta líquida.
C
Laparotomia, drenagem ampla e nutrição enteral monomérica.
D
Exploração local e drenagem ampla da fístula.
E
Nutrição parenteral total.
A doença do refluxo gastroesofágico pode se manifestar de várias maneiras, tornando algumas vezes o seu diagnóstico trabalhoso. Considerando-se as peculiaridades dessa doença assinale a alternativa correta:
Vinicius, 45 anos, é empresário e viajará para Manaus a trabalho por 6 meses. Queixa-se de rouquidão pela manhã e azia há 4 anos. Sua mãe contava que ele apresentava episódios de diarreia na infância, acompanhados de distensão abdominal, cólica e assaduras (dermatite) persistentes. Na época foram retirados de sua alimentação o leite e seus derivados, sendo permitido o uso de iogurte. Evoluiu sem sintomas até a adolescência quando abandonou a dieta. Ao exame físico está eutrófico. Foram prescritos alguns medicamentos sintomáticos e inibidor de bomba de próton (IBP), proposta a investigação diagnóstica e a profilaxia de doenças do viajante. O uso prolongado de IBP aumenta a incidência de:
Heloísa, 24 anos, gesta III, para 0, aborto II (duas perdas fetais no 2º trimestre), atualmente na 34ª semana de gestação, procura a emergência com cólica, dores em membros inferiores e perda líquida há duas horas, sem sangramento. No exame obstétrico inicial, observa-se líquido amniótico claro e sem grumos saindo pela vagina. Nos membros inferiores nota-se trombose venosa profunda (TVP). A cardiotocografia realizada 1h após a internação evidencia padrão periódico, desaceleração da frequência cardíaca fetal, cujo intervalo de tempo entre o início da contração e o princípio da desaceleração é de 35 segundos com linha de base em 130 bpm. O padrão cardiotocográfico é DIP:
Cynara, 30 anos, gesta II para I, hipertensa e diabética tipo I. Está na 8ª semana de gestação e apresenta sangramento de pequena quantidade e cólicas discretas há 3 dias, que cessaram hoje cedo pela manhã. A ultrassonografia realizada há 2 semanas evidenciou gestação tópica com embrião de 6 semanas e batimentos cardíacos presentes. Ao exame especular apresenta sangramento vaginal muito discreto e, ao toque, útero aumentado de tamanho (+/- 10 cm) e colo fechado. O provável diagnóstico clínico é:
Compartilhar