Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Nefrologia

Reumatologia

Um menino, com 5 anos de idade, é atendido com queixa de manchas no corpo e febre não aferida há 4 dias. Ao exame, nota-se petéquias disseminadas, adenopatia generalizada e hematomas em tronco e membros. No abdome, palpa-se o fígado a 4 cm do rebordo costal direito e baço a 3 cm do rebordo costal esquerdo. O diagnóstico mais provável é:

A
Púrpura de Henoch-Schönlein
B
Leucemia aguda
C
Púrpura trombocitopênica idiopática
D
Leucemia crônica
E
Púrpura trombocitopênica trombótica
Um menino de 14 anos, com vacinações completas, queixa-se de febre e rigidez de nuca há dois dias. Queixa-se também de dor de garganta e não consegue ingerir nada há um dia, devido à dor. Ao exame físico, ele está alerta e orientado, mas tem rigidez de nuca e preenchimento da linha média na orofaringe posterior. Ele está salivando para evitar a dor associada à deglutição. O próximo passo no manejo desse paciente é:
Mulher, 35 anos, previamente hígida, atropelada por ônibus, é trazida à Emergência com pneumotórax à E. A drenagem é realizada com sistema em selo d’água, apresentando intenso escape aéreo. A administração de 2 litros de cristaloide aquecido não melhora as condições hemodinâmicas. Ao exame, persistem evidências de ausência de reexpansão pulmonar, confirmado por RX de controle. Estes achados levantam a hipótese de:
As crises convulsivas febris constituem uma das manifestações neuropediátricas mais frequentes, cerca de 5% das crianças apresentam crises febris, sendo classificadas como típicas e atípicas. Qual alternativa apresenta uma característica das crises atípicas?
Segundo as novas diretrizes de 2010, baseadas no ILCOR (International Liaison Committee on Resuscitation), e nas condutas adotadas pelo Neonatal Resuscitation Program da Academia Americana de Pediatria e Associação Americana de Cardiologia, e adaptadatas ao nosso meio pelo Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria e adotadas pela Área Técnica da Criança do Ministério da Saúde em 2011, responda: É INCORRETO afirmar:
Compartilhar