Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Um menino de nove anos apresenta baixa estatura, pregas em epicantos oculares, fissuras palpebrais desviadas para baixo, ptose palpebral bilateral, ponte nasal achatada, pescoço curto, baixa implantação posterior dos cabelos, tórax em escudo, um sopro cardíaco sistólico em foco pulmonar e pênis pequeno. Foi submetido à cirurgia para criptorquidia bilateral com um ano de idade. É fisicamente muito parecido com seu pai, que também é baixo e tem o diagnóstico de estenose da válvula pulmonar. A criança tem como principal hipótese diagnóstica:

A
síndrome de Turner.
B
síndrome de Noonan.
C
pan-hipopituitarismo.
D
baixa estatura familiar.
Um paciente é admitido no serviço de atendimento de urgência com choque hipovolêmico devido a hematêmese e melena. Após ressuscitação, uma endoscopia digestiva alta revela esôfago e duodeno normais, e varizes de fundo gástrico com sinais de sangramento recente. Subsequentemente, uma ecografia de abdome superior demonstra um fígado com ecotextura normal. Diante desse quadro clínico, o diagnóstico mais provável é uma obstrução:
Cristina tem cinco anos e chega à emergência trazida pelos pais por apresentar, há cerca de 10 horas, cefaleia, febre persistente e vômitos incoercíveis. Está sonolenta e com rigidez de nuca. O exame do liquor revela 900 células, 95% polimorfonucleares, proteína 170 mg/dl e glicose 35 mg/dl (glicemia 95 mg/dl) com bacterioscopia negativa. Há 2 anos sua mãe, que é enfermeira de uma clínica geriátrica, teve tuberculose e respondeu bem ao tratamento, mantido por 6 meses. Na época, Cristina fez uso de isoniazida, em esquema profilático. A família nega outros problemas de saúde e a menina encontra-se com as vacinas em dia. O diagnóstico mais provável de Cristina é:
Jana tem 25 anos e tem diagnóstico de lúpus eritematoso sistêmico. Apresenta-se à consulta pré-natal com gestação de 08 semanas, datada através de ultrassonografia realizada há 3 dias. Deseja saber quais as possíveis complicações que poderia apresentar na gestação. Então você explica que há risco de complicações maternas e fetais, exemplificadas, respectivamente, em:
Armando tem 45 anos e comparece à emergência logo após descobrir que esposa o tinha abandonado. Chega chorando muito e com PA = 182/98 mmHg. Nega história de risco para doença cardiovascular. A abordagem adequada para Armando e o diagnótico relacionado à pressão arterial são, respectivamente:
Compartilhar