Questões na prática

Pediatria

Neonatologia

Um neonato sadio é observado no ambulatório por uma icterícia persistente que teve início aos 07 dias de vida. Peso ao nascimento 3200g, Capurro Somático de 40 semanas, parto sem complicações. Com 14 dias de vida ainda apresentava o mesmo peso do nascimento, apesar de ser amamentado ao seio materno e ao exame físico era ativo e vigoroso. A concentração de bilirrubina foi de 13,8 mg/dl, com 2,0 mg/dl de reação direta. A causa mais frequente de icterícia persistente neste caso é:

A
DHRN (Doença Hemolítica do Recém-Nascido).
B
Icterícia pelo leite materno.
C
Intolerância Hereditária à frutose.
D
Atresia das vias Biliares.
E
Septicemia.
Assinale a alternativa CORRETA quanto a IMUNIZAÇÕES:
Um menino com 1 mês de vida, raça negra, morador de área urbana, é levado pelos pais à Unidade Básica de Saúde para atendimento de rotina e vacinação. Não é oferecido nenhum medicamento à criança, que recebe aleitamento materno exclusivo. O médico avalia a criança, que tem exame físico normal, com ganho de 40 g/dia desde o nascimento. Pergunta se oferecem vitamina D ao filho e a mãe diz que não considera necessário, já que oferece exclusivamente o seio. O médico deverá conversar com os pais e propor uma conduta. Considera-se CORRETO que o médico:
Os pais de um menino de 3 anos se queixam ao médico da Unidade Básica que a criança está muito pálida. Recebeu aleitamento materno exclusivo até 6 meses de vida. Após o exame físico (peso e altura no percentil 50), o médico observa palidez intensa e solicita exames, abaixo descritos (entre parênteses, valores normais). Hemograma: Hb: 7,5 g/dL (11-14,5); Ht: 25% (33-43); VCM: 62 fL (74-89); HCM: 21 pg (24-32); CHCM: 26 g/dL (32-37); RDW (variação do volume eritrocitário): 21% (12-14). Leucócitos e plaquetas dentro da normalidade. Capacidade total de ligação do ferro: 655 µg/dL (250-425 µg/dL). Ferro sérico e Ferritina: em análise. Pode-se afirmar que:
Mulher, 24 anos de idade, recebeu o diagnóstico de lúpus eritematoso sistêmico há 1 ano. Apresentava eritema malar em asa de borboleta e poliartrite, sem acometimento de outros órgãos. Os exames laboratoriais mostraram FAN positivo (padrão pontilhado 1:800) e anti-DNA nativo positivo (1:80), sem outros achados. Hoje em tratamento com prednisona 5 mg/dia e hidroxicloroquina 400 mg/dia, encontra-se assintomática e com exames de avaliação da doença normais. É essencial para o seguimento dessa paciente:
Compartilhar