Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Um paciente chega ao PS com queixa de palpitação e tonturas. Seu exame físico evidencia paciente pálido, discretamente torporoso, com PA = 70 X 40 mmHg e congestão pulmonar. No monitor, evidenciou-se taquicardia de QRS alargado com uma morfologia. A conduta de escolha para esse caso é:

A
cardioversão elétrica imediata.
B
tentar manobra vagal, adenosina e verapamil. Se não houver resposta, deve-se proceder à cardioversão elétrica.
C
tentar amiodarona 150 mg. Se não houver resposta, deve-se proceder à cardioversão elétrica.
D
desfibrilação imediata.
E
massagem cardíaca por 2 minutos seguida de cardioversão elétrica.
Uma paciente com 50 anos vem para resultado de mamografia de rastreamento, mas refere ter percebido um nódulo em seu autoexame de rotina há uma semana. Ela foi orientada a levar seu exame do ano anterior para comparação. Os laudos observados são: Exame atual: BIRADS II pela presença de calcificações de aspecto arredondado. Exame do ano anterior: BIRADS I. A melhor orientação após o exame clínico, no qual foi confirmada a presença de um nódulo palpável, é:
Um senhor de 53 anos chega ao PS relatando ter acordado às 3h da madrugada devido à cefaleia súbita, de forte intensidade, acompanhada de 2 episódios de vômitos. Nega episódios semelhantes previamente. Tem antecedente de hipertensão e faz uso regular de captopril. Após analgesia EV refere estar melhor. Qual conduta deve ser tomada?
Na fase aguda de um quadro de Acidente Vascular Encefálico Isquêmico podemos encontrar os seguintes achados na tomografia computadorizada de crânio, exceto:
A bronquiolite viral aguda (BVA) é a mais comum infecção do trato respiratório inferior em crianças pequenas, sendo o vírus sincicial respiratório (VSR) o seu principal agente etiológico. Assinale a alternativa que NÃO caracteriza paciente de risco para a infecção pelo VSR.
Compartilhar