Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Neurologia

Um paciente, com 52 anos de idade, com história de hipertensão arterial há cinco anos e cefaleia há seis horas, refere que seu pai, hipertenso, faleceu devido a um AVCI aos 60 anos. Sua irmã de 55 anos também apresenta hipertensão arterial. Vem fazendo uso de enalapril (20 mg 2 x/dia), restrição de sal e caminhadas diárias. Tem 1,78 m de altura e 80 Kg de peso. Ao exame físico, apresenta-se hígido e com PA = 152/100 mmHg (sentado). Seus exames bioquímicos e ECG são normais. A conduta mais apropriada é:

A
substituir o enalapril por 100 mg de losartana ao dia
B
solicitar ultrassonografia Doppler das artérias renais
C
adicionar 25 mg de hidroclorotiazida ao dia
D
administrar 20 mg de nifedipina sublingual
E
solicitar metanefrinas em urina de 24 horas
A falha na descida do testículo ao escroto é denominada como ectopia ou distopia testicular, ou ainda, como criptorquidia. Sabe-se que a fertilidade destes pacientes, bem como o risco de tumores de testículo na vida adulta, está diretamente relacionada com o tratamento destes pacientes ainda nos primeiros anos de vida, sendo que idealmente o diagnóstico deve ser realizado antes dos seis meses de vida. Dentre as alternativas abaixo, qual apresenta a melhor opção em relação à idade ideal para o tratamento cirúrgico?
Assinale a alternativa que indica a cardiopatia congênita que mais frequentemente se manifesta com insuficiência cardíaca:
D. Rosa, 62 anos, hipertensa, desde os 45 anos, com uso regular de anti-hipertensivos, apresentou subitamente um quadro de amaurose fugaz resultando em perda da visão monocular transitória. A causa mais frequente deste quadro é:
A transposição das grandes artérias é a cardiopatia cianogênica mais comum no período neonatal. Nessa anomalia, a aorta emerge do ventrículo morfologicamente direito e a artéria pulomonar, do esquerdo. As circulações pulmonares e sistêmicas estão em paralelo não em série, como ocorre normalmente. Essa condição seria incompatível com a vida se não houvesse mistura intercirculatória por uma comunicação interatrial, interventricular ou pelo canal arterial. Entre os principais achados do exame físico em pacientes com transposição das grandes artérias não associada à comunicação interventricular são:
Compartilhar