Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Um paciente com 58 anos, do sexo masculino e com história de insuficiência coronariana, chega à emergência com quadro de dor precordial, em repouso, há cerca de 15 minutos. Apresenta sudorese e PA de 190 X 120 mmHg. Qual o diagnóstico mais provável e qual a conduta mais adequada que deve ser tomada para esse paciente?

A
Urgência Hipertensiva associada à síndrome coronariana crônica. Tratar com Captopril + AAS + Isordil.
B
Urgência Hipertensiva associada à síndrome coronariana aguda. Tratar com Captopril + AAS + Isordil.
C
Emergência Hipertensiva associada à síndrome coronariana aguda. Tratar com Captopril + AAS + Isordil.
D
Urgência Hipertensiva associada à síndrome coronariana aguda. Tratar com MONA + Captopril.
E
Emergência Hipertensiva associada à síndrome coronariana aguda. Tratar com Morfina + Oxigênio + Nitroglicerina + Aspirina (MONA) + Metoprolol.
Criança com 8 meses de vida vem apresentando redução do apetite e pouco ganho ponderal. Ao exame físico apresenta bom estado geral, ativo, cooperante, porém com importante palidez cutâneo-mucossa; fígado a 3 cm do rebordo costal direito, baço não palpável, traube livre, sem outras anormalidades no exame físico. História pré e perinatais sem intercorrências, porém apresentou icterícia fisiológica. É alimentado com leite de vaca desde o 4° mês de vida. Qual a hipótese diagnóstica mais provável?
Quando se deve iniciar heparina de baixo peso molecular, se isto não foi feito 2h antes do procedimento cirúrgico, em um paciente de risco moderado para o desenvolvimento de doença tromboembólica submetido a anestesia geral exclusiva?
Um carteiro de 60 anos foi atendido com dor em torno do quadril esquerdo, que dificultava a deambulação e o fazia faltar ao trabalho há vários dias. No exame osteoarticular, o médico observou piora importante da dor à abdução da coxa. Tal manifestação indica, como mais provável, a hipótese de:
O diagnóstico de choque séptico é feito em um paciente com sepse quando:
Compartilhar