Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Um paciente de 42 anos, masculino, apresenta-se a um serviço de emergência com queixa de dor abdominal difusa de forte intensidade, iniciada subitamente há 6 horas. Ao exame possui facies de dor e abdômen com rigidez intensa e defesa involuntária difusa. Seus exames de laboratório são inocentes, exceto por discreta leucocitose sem desvios. A rotina de abdome agudo mostra uma lâmina de ar abaixo da cúpula diafragmática direita. Se, durante uma laparotomia, fosse evidenciada uma lesão localizada na pequena curvatura próxima a incisura angularis, sem outra lesão ou doença associada, sua classificação seria uma úlcera gástrica do tipo:

A
1.
B
4.
C
3.
D
2.
Paciente 06 anos de idade, sexo masculino, deu entrada no PS com queixa de dor testicular de início súbito, de forte intensidade, apresentando elevação do testículo na hemibolsa esquerda, doloroso ao toque, com edema local, apresentando 04 horas de evolução. Qual a conduta:
Fármacos do grupo dos benzodiazepínicos e fenotiazínicos melhoram os sintomas comportamentais nos pacientes com quadros demenciais, porém possuem como efeitos colaterais:
Lactente de oito meses de idade, que pesava, ao nascer, 3000 g e, atualmente, pesa 8000 g, iniciou, há 20 dias, quadro de febre alta, vômitos e fezes líquidas, algumas vezes com raias de sangue. Atualmente ele mantém diarreia líquida, associada a distensão abdominal, flatulência excessiva e assadura periana. O diagnóstico provável é diarreia:
Um recém-nascido com 25 dias de vida foi levado ao pediatra porque sua mãe notou que ele estava amarelinho. Ao exame, o bebê estava ictérico 3+/4, hidratado, eupneico, pesando 2400 g. Ele nasceu de parto vaginal, após 38 semanas de gestação, pesando 2320 g, e com Apgar 6/8. Com relação a esse caso, o pediatra deve considerar que:
Compartilhar