Questões na prática

Clínica Médica

Hepatologia

Um paciente de 54 anos, masculino, com quadro de icterícia obstrutiva e emagrecimento. Colangioressonância revela tumoração na via biliar, na confluência dos hepáticos, com invasão do ramo esquerdo da artéria hepática. A melhor conduta a ser adotada é:

A
hepatectomia central ressecando os segmentos IV b e V do fígado, com anstomose bileo digestiva bilateral
B
hepatectomia direita com hepaticojejunostomia em Y de Roux no lobo esquerdo
C
hepatectomia esquerda com hepáticojejunostomia em Y de Roux no lobo direito
D
quimio e radioterapia, pois o tumor é irressecável pela invasão vascular
Uma mulher de 28 anos que teve parto cesariana do seu primeiro filho há 40 dias, procura o ginecologista para orientação sobre anticoncepção. Refere trombose venosa profunda de membro inferior à esquerda no período puerperal. No momento, apresenta exame físico sem anormalidades. Nesse caso, qual a indicação a ser feita?
Uma criança de oito anos apresenta estridor. Sua radiografia do cavum demonstra aumento das partes moles pré-vertebrais. Este aspecto pode estar relacionado a:
Cristina tem cinco anos e chega à emergência trazida pelos pais por apresentar, há cerca de 10 horas, cefaleia, febre persistente e vômitos incoercíveis. Está sonolenta e com rigidez de nuca. O exame do liquor revela 900 células, 95% polimorfonucleares, proteína 170 mg/dl e glicose 35 mg/dl (glicemia 95 mg/dl) com bacterioscopia negativa. Há 2 anos sua mãe, que é enfermeira de uma clínica geriátrica, teve tuberculose e respondeu bem ao tratamento, mantido por 6 meses. Na época, Cristina fez uso de isoniazida, em esquema profilático. A família nega outros problemas de saúde e a menina encontra-se com as vacinas em dia. O diagnóstico mais provável de Cristina é:
O atendimento inicial do politraumatizado consiste de uma rápida avaliação primária com o objetivo de identificar e tratar imediatamente as situações com risco de morte, não devendo ultrapassar 5 a 10 minutos. O passo inicial é:
Compartilhar