Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Um paciente de 6 anos de idade foi internado na enfermaria pediátrica com linfadenomegalia cervical e axilar do lado direito. Alguns gânglios estavam ulcerados e fistulizados, drenando secreção ganglionar. Das doenças citadas abaixo, assinale aquela que menos provavelmente apresenta esta evolução:

A
Tuberculose.
B
Doença da arranhadura do gato.
C
Febre da moderdura do rato.
D
Esporotricose.
E
Paracoccidioidomicose.
Paciente de 62 anos de idade, sexo feminino apresentou prurido intenso na região perianal há seis meses. Procurou o serviço público de saúde não sendo atendida por diversas vezes. No momento, refere hematoquesia de repetição e dor na região perineal com perdas espontâneas de fezes nas vestes. Ao exame físico, encontramos extensa lesão ulcero-infiltrativa do canal anal e incontinência fecal e o laudo histopatológico confirmou carcinoma espinocelular. A melhor conduta, neste caso, é:
Todo recém-nascido, cuja mãe foi caso suspeito ou confirmado de rubéola durante a gestação, tem o diagnóstico de Síndrome de Rubéola Congênita confirmado na presença de malformações congênitas e, pelo menos, uma das seguintes condições:
Em relação ao traumatismo vesical não podemos afirmar:
Criança de cinco meses, sexo masculino, é levada para consulta de puericultura de rotina, com mãe muito preocupada com o desenvolvimento de seu filho que não está com sustento cervical completo e que o filho da vizinha de quatro meses já está todo “durinho”. O pediatra então colhe a história da criança que mostra uma gestação com seis consultas, sorologias da gestante normais e que, com 24 semanas de gestação, a gestação tornou-se de alto risco devido à hipertensão arterial da gestante e que, com 28 semanas, foi necessária a realização de cesariana devido ao descontrole da hipertensão arterial. No relatório da maternidade, mostrou que o RN ficou em ventilação mecânica por quatro dias, recebeu surfactante, teve sepse presumida tratada por 10 dias, avaliação de retina normal e ultrassom transfontanelar normal. No exame do pediatra da puericultura, foi notado um PC: 38 cm, sustento cervical incompleto, sorriso social, tônus adequado, reflexos primitivos todos presentes e criança acompanhava com olhar estímulo de luz nas quatro direções. Frente ao não sustento cervical nessa criança de cinco meses, qual a melhor conduta?
Compartilhar