Questões na prática

Clínica Médica

Hepatologia

Um paciente de 78 anos, diabético e hipertenso, procura o pronto-socorro com história de dor abdominal há 1 dia. A dor é em hipocôndrio direito e mesogástrio, com irradiação para o dorso. Teve vários episódios de vômitos. Relata calafrios e febre de 38,5°C. Os familiares notaram que ele está com a pele amarela. Ao exame, tem icterícia 3+/4+ e dor à palpação de hipocôndrio direito e mesogástrio, mas sem massas palpáveis. Frequência cardíaca: 130 bpm. PA: 90 x 60 mmHg. Hemograma: 25.000 leuc/mm³. A ultrassonografia mostrou dilatação de via biliar intra e extra-hepática, sem identificar causa da obstrução, próximo à cabeça pancreática. Melhor conduta para este paciente, além de hidratação e antibiótico:

As convulsões febris constituem uma das manifestações neuropediátricas mais frequentes. Com relação à convulsão febril na infância é correto afirmar:
Dados maternos: 15 anos / 04 consultas de pré-natal/ DUM: 30/03/2015 / USG (11/05/2015): 8 semanas. Doença hipertensiva específica da gestação (DHEG), em uso de metildopa 250 mg 8/8 h nas últimas 2 semanas. Nega outras patologias na gestação. Uso de sulfato ferroso e ácido fólico na gestação. Sorologias 2º trimestre: HIV, VDRL, Hepatite B e C, Toxoplasmose - negativas. Rubéola e CMV imune. Dados do parto: Data: 02/12/2015 22h Parto Cesárea/DHEG Amniorrexe: 24h Peso nascimento: 1980g IG (capurro): 37s. Logo ao nascer, o RN foi imediatamente avaliado pelo médico responsável pela assistência em sala de parto, que observou o seguinte quadro: FC: 80 bpm, apnéia, hipotonia generalizada, ausência de reflexos e extremidades cianóticas. Foi mantido calor radiante sobre o RN, posicionada a cabeça de forma adequada e aspirado as vias aéreas, porém, ao final dos primeiros 30 segundos de vida o RN ainda mantinha o mesmo quadro. De acordo com o Programa de Reanimação Neonatal, qual deve ser a próxima conduta do médico?
O fator mais importante no prognóstico de paciente submetido à biópsia excisional de melanoma maligno é
Paciente morador de Vitória, infectado pelo HIV 1, vem na primeira consulta após diagnóstico trazendo resultado de contagem de linfócitos CD4 com 250 células/mm³, carga viral com 53.000 cópias/mm³, raio X de tórax normal e PPD de 1 mm. Exame clínico sem anormalidades. Todas as abaixo estão bem indicadas para profilaxia de infecções oportunísticas, exceto:
Compartilhar