Questões na prática

Clínica Médica

Pneumologia

Neurologia

Nefrologia

Um paciente tetraplégico chega à UTI com insuficiência respiratória aguda hipercápnica. As possíveis causas são:

A
síndrome de Guillain-Barré, miastenia gravis, acidose metabólica e hipofosfatemia.
B
hipovolemia, hiperpotassemia, SARA e poliomielite.
C
intoxicação por organofosforados, miastenia gravis, acidose metabólica e poliomielite.
D
botulismo, hipopotassemia, acidose metabólica e poliomielite.
E
hipopotassemia, botulismo, intoxicação por organofosforados e porfiria.
Você, médico, está andando na praia e encontra uma criança de, aproximadamente, 5 anos, desacordada na beira do mar. Ela está cianótica, respiração agônica, secreção abundante em boca, sem pulsos. Olha ao redor e percebe que está sozinho. No caso descrito você encontrou um colega seu que estava por perto e que o ajudou até o SAMU chegar. O médico da equipe do SAMU não conseguiu entubar o paciente e usou uma máscara laríngea. O paciente continuou sem pulso e em parada cardíaca; mesmo após as ventilações e compressões torácicas conseguiram um acesso intraósseo (IO) para a administração de medicação. Responda, respectivamente: qual a relação compressão/ ventilação usada por você e seu colega; a relação compressão/ventilação utilizada com o paciente, usando a máscara laríngea, qual a droga de primeira escolha a ser utilizada e a dose pela via IO?
Para a prevenção de trombose venosa profunda e TEP é recomendado:
No paciente politraumatizado, que ao ser atendido no serviço de emergência apresenta trauma torácico com escoriações e equimoses extensas no HTE, evidência de fraturas de arcos costais ao exame e ausência de MV neste lado, cianose, sudorese, palidez e dispneia intensa, qual a conduta apropriada?
Com relação ao linfoma gástrico primário, é correto afirmar:
Compartilhar