Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Infectologia

Pneumologia

Dermatologia

Doenças Respiratórias

Dermatologia

Um recém nascido de 7 dias é trazido pela mãe à consulta de caso novo. Ela conta que o pai está com tuberculose “ativa” e que iniciou tratamento há 1 semana. Dormem em um quarto único. O RN nasceu no interior de São Paulo e não tomou nenhuma vacina na maternidade. A medida mais eficaz para protegê-lo da tuberculose é:

A
administrar isoniazida por 6 meses. Após esse período, fazer PPD e se não for reator, vacinar com BCG-ID.
B
administrar isoniazida por 3 meses. Após esse período, vacinar com BCG-ID.
C
administrar isoniazida por 6 meses. Após esse período, vacinar com BCG-ID.
D
fazer PPD e se não for reator, vacinar com BCG-ID.
E
administrar isoniazida por 3 meses. Após esse período, fazer PPD e se não for reator, vacinar com BCG-ID.
No diagnóstico diferencial da icterícia, é CORRETO afirmar que:
Câncer de vesícula biliar é uma doença agressiva que incide predominantemente em pessoas idosas. São fatores de risco para essa patologia, EXCETO:
Dos exemplos abaixo quais você solicitaria no caso de uma pessoa idosa apresentasse dispneia súbita pós-correção cirúrgica ortopédica:
Homem, 62 anos, tratou neoplasia de próstata por prostatovesiculectomia radical e linfadenectomia obturadora. O exame anatomopatológico revelou adenocarcinoma de próstata Gleason 7 (4+3), com invasão bilateral de cápsula e margens cirúrgicas extensamente comprometidas e linfonodos obturadores negativos para neoplasia. PSA zerou no PO, mas tornou-se maior que 0,2ng/mL 18 meses após a cirurgia. Qual a melhor conduta?
Compartilhar