Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Neurologia

Um senhor de 53 anos chega ao PS relatando ter acordado às 3h da madrugada devido a uma cefaleia súbita, de forte intensidade, acompanhada de 2 episódios de vômitos. Nega episódios semelhantes previamente. Tem antecedente de hipertensão e faz uso regular de captopril. Após analgesia EV refere estar melhor. Qual a conduta que se deve tomar?

A
Liberar com prescrição de antiinflamatório e seguimento ambulatorial.
B
Realizar TC de crânio e dar alta se o exame estive normal.
C
Proceder à coleta de LCR para destacar hemorragia subaracnoidea caso a TC esteja normal.
D
Solicitar angiografia cerebral se o LCR estiver sem alterações.
E
Iniciar tratamento empírico para meningite por Listeria monocytogenes.
No ambulatório de cirurgia geral são atendidas 5 crianças. I - Menino de 2 meses com hidrocele direita. II - Menino de 18 meses com criptorquidia. III - Menino de 4 meses com fimose. IV - Menina de 5 meses com hérnia inguinal esquerda. V - Menina de 2 meses com hérnia umbilical. As crianças que já apresentaram indicação cirúrgica são:
Menino, 5 anos de idade, com constipação intestinal há 2 anos. HMA: antes do início do quadro, evacuava diariamente. Começou a apresentar fezes endurecidas, com piora progressiva da constipação. Agora, fica até 20 dias sem evacuar e necessita de lavagens intestinais. A criança não tem vontade de evacuar e quando tem vontade não consegue eliminar as fezes, mas elimina flatos ocasionais. EF: apresenta-se corado, bem nutrido e hidratado. Abdome globoso, onde palpa-se um grande fecaloma tomando todo o hemiabdome esquerdo, avançando a linha média para a direita. Ao toque: presença de fezes muito endurecidas, sem outras alterações. A conduta é:
ID: Nasce um recém-nascido com aproximadamente 3 Kg, em apneia. Conduta 1: colocado no berço de reanimação e aplicado os passos iniciais, mas não apresentou movimentos respiratórios e a FC era de 50 bpm. Conduta 2: iniciou a ventilação com balão e máscara e o sensor do oxímetro foi posicionado, mas não houve melhora após 30 segundos. A técnica de ventilação foi corrigida, mas a FC permaneceu em 50 bpm e a saturação em 40% ao associar-se oxigênio suplementar. O RN permaneceu em apneia. A conduta é:
ID: Duas crianças estão sendo submetidas à traqueostomia. Criança A: é portadora de acúmulo de secreção na traqueia e brônquio. Ao abrir a traqueia ocorre edema agudo de pulmão. Criança B: é portadora de hipoventilação alveolar. Ao abrir a traqueia ocorre parada cardíaca. Estes acidentes ocorreram porque o:
Compartilhar