Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Uma adolescente com quadro sugestivo de infecção viral desenvolve icterícia. Na avaliação laboratorial foram evidenciados hiperbilirrubina indireta, discreta anemia com reticulocitose e a presença de esferócitos no sangue periférico. O teste que melhor diferencia a esferocitose hereditária de anemia hemolítica autoimune é:

A
Coombs indireto.
B
Coombs direto.
C
Teste de fragilidade osmótica.
D
Mielograma.
Criança de 3 anos com história de seis dias de hipertermia, ao exame físico apresenta conjuntivite, queilite, linfonodomegalia cervical, exantema em troncos, mãos e pés. A hipótese diagnóstica e a conduta terapêutica específica são, respectivamente:
Uma motorista de 26 anos, que usava cinto de segurança, foi levada ao hospital de trauma, após colisão frontal com caminhão. O exame primário não revela evidência de traumatismo grave, exceto pela queixa de dor abdominal difusa, porém discreta. Os ruídos hidroaéreos estão diminuídos e a macicez hepática é duvidosa. Uma radiografia de tórax em posição ortostática revela pneumoperitônio. Nesse caso, a paciente deve ser: 
Paciente com 28 anos queixa-se de náuseas, vômitos, fraqueza e mialgia que iniciaram há 10 dias, com febre até 39ºC aferida. Há 2 dias, passou a apresentar icterícia, colúria e acolia e queixa de dor no hipocôndrio direito, contínua, com sensação de peso. Nega uso de álcool de forma abusiva, informação confirmada pela esposa presente à consulta. Nega uso de medicações, chás ou ervas, com exceção do uso recente de paracetamol 1 g/24h para dor e febre. Ao exame físico, apresenta icterícia intensa, dor à palpação de hipocôndrio direito e hepatimetria de 16 cm. Os exames complementares demonstram: ALT: 2.352 UI/ml; AST: 1.839 UI/ml; BT: 24 mg/dl; BD: 19,7 mg/dl; RNI: 1,2. Sorologias demonstram HBsAG positivo; anti-HBc IgM positivo; HBeAG positivo; anti-HBe negativo; anti-HBs negativo; anti-HAV total positivo; anti-HCV negativo; FAN negativo; anticorpo antimúsculo liso 1:80. Qual o diagnóstico desta situação clínica?
Criança 5 anos, sem relato de doença prévia, apresentou sangramento retal volumoso. Foi internada para investigação. Solicitado hemograma que revelou queda importante do hemotócrito, porém endoscopia digestiva alta e colonoscopia normais. Qual provável diagnóstico:
Compartilhar