Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Hematologia

Neonatologia

Uma criança, do sexo masculino, pesando 3 Kg, nascida de parto normal, Apgar 9/10, exame físico normal, alimentada nas primeiras horas de vida com leite materno, sugou bem. No segundo dia de vida, foi notada equimose na nádega direita, foram observadas também diversas evacuações sanguinolentas. O teste de Apt demonstrou que o sangue não era materno e sim do recém-nascido. O tempo de protrombina e tempo parcial de tromboplastina eram acentuadamente prolongados, a contagem de plaquetas foi 250.000. Qual é o diagnóstico mais provável?

A
Coagulação intravascular disseminada
B
Hemofilia
C
Doença hemorrágica do recém-nascido
D
Doença de Von Willebrand
E
Trombocitopenia isoimune
Paciente feminino, 68 anos, procurou o seu consultório para avaliação de rotina. Relata hipertensão arterial e encontra-se em uso de losartan 50 mg ao dia. Nega outras doenças. Os exames iniciais revelaram glicemia em jejum de 132 mg/dl, colesterol total de 238 mg/dl, HDL colesterol 42 mg/dl, triglicerídeos 155 mg/dl, função renal normal. Em exame confirmatório, a paciente apresenta glicemia em jejum de 128 mg/dl. Em relação à conduta a ser tomada neste caso, assinale a alternativa CORRETA.
Nos politraumatizados graves, qual situação deve ser primeiro tratada pelo médico?
A forma de câncer hepático primário mais frequentemente encontrada é o:
Escolar de 11 anos, assintomático, comparece para consulta ambulatorial devido ao diagnóstico recente de tuberculose e infecção pelo HIV em sua mãe. Exame físico normal, cicatriz de BCG realizada ao nascimento. A investigação diagnóstica da criança mostrou sorologia para o HIV negativa, radiografia de tórax normal e prova tuberculínica de 6 mm. Segundo as recomendações atuais para o controle da tuberculose no Brasil, a conduta recomendada para este menino é:
Compartilhar