Questões na prática

Clínica Médica

Nefrologia

Uma jovem de 17 anos procura o pronto-socorro com queixa de hematúria macroscópica há 1 dia. Ela está com coriza, obstrução nasal com secreção espessa e tosse seca há 5 dias, tendo feito uso de acetaminofen 3 ou 4 vezes, para alívio dos sintomas. Nega disúria e polaciúria. Não apresenta edema e a pressão arterial é normal. A ureia é normal, a creatinina está no limite superior da normalidade; as plaquetas e o coagulograma são normais. A urina é francamente hematúrica, com proteinúria leve e leucócitos normais. A ultrassonografia de vias urinárias é normal. Espera-se encontrar nesta paciente:

A
sorologia positiva para adenovírus
B
biópsia renal com depósitos de IgA no mesângio glomerular
C
FAN positivo
D
sorologia positiva para o vírus Epstein-Barr
E
complemento sérico baixo e ASLO positivo
Em relação às doenças inflamatórias intestinais, é incorreto afirmar que:
Em relação a esofagite por ingestão de agentes corrosivos é correto afirmar que:
Adolescente de 14 anos, sexo masculino, procura atendimento por apresentar vários episódios de epistaxe nos últimos três meses. Mãe nega história de hematomas ou sangramentos. Exame físico: normal. Durante o exame apresenta epistaxe leve a moderada, sugerindo sangramento anterior no plexo de Kiesselbach. A conduta incial deve ser:
Lesão comum em adolescentes, atinge região inguinal, face medial das coxas com pouco acometimento da bolsa escrotal (pois a região é pobre em queratina), pode se estender ao períneo e o produto é queixa constante. Qual o diagnóstico provável?
Compartilhar