Questões na prática

Pediatria

Doenças Respiratórias

Uma menina de 10 meses de idade apresenta pobre ganho ponderal, tosse persistente e uma história de pneumonias de repetição (três eventos nos últimos quatro meses). Sua mãe relata que as fezes da menina são muito grandes e com odor muito fétido. Considerando a melhor hipótese diagnóstica, o procedimento propedêutico mais apropriado é:

A
Tomografia computadorizada do tórax
B
Dosagem de imunoglobulinas séricas
C
Teste de intradermoreação com PPD
D
Raios-X de tórax em inspiração e expiração
E
Dosagem de sódio e cloro no suor
Mulher, 52 anos de idade, assintomática, em início de menopausa, apresentou em exames de rotina AST: 210U/dl, ALT:102U/dl gamaglutamiltransferase: 92U/l. Não faz reposição hormonal. Nega transfusões sanguíneas e tem apenas um parceiro sexual. O exame físico é normal. Realizou exames adicionais que revelaram Hb: 13,2g/dl, Ht: 37%, leucograma: 5.700 leucócitos/mm³ sem desvios, glicemia: 82mg/dl. AntiHCV positivo, AgHBs negativo, índice de saturação de transferrina: 40%, ferritina sérica: 850mcg/dl. Anticorpos antimitocôndria, antimúsculo liso e anti-LKM negativos. Anticorpos anti-TPO positivos. Após uma semana de tratamento, o ionograma e a hemogasimetria arterial da paciente apresentaram os seguintes achados, pH: 7,3, PC02: 31mmHg, HC03: 19mEq/l, PaO²: 83mmHg, BE: -12, sódio sérico: 137mEq/l, CI: 104mEq/l, K: 6,0mEq/l. O distúrbio metabólico apresentado é:
Paciente, 12 anos de idade, sexo feminino, é internada com quadro de febre há 2 semanas, com edema periorbitário bilateral, tosse improdutiva, dor de garganta. Ao exame, BEG, febril, descorada (+/4). Edema periorbitário bilateral, hiperemia de orofaringe; gânglios palpáveis, móveis, dolorosos, de consistência fibroelástica, não aderidos a planos profundos, em cadeias cervical posterior, retroauricular, axilar e inguinal. Abdome com discreta hepatoesplenomegalia. Hemograma com 15.400 leucócitos, 30% segmentados, 50% linfócitos, 20% de atípicos. TGO e TGP pouco elevadas. O exame a ser solicitado para elucidar o diagnóstico é:
Em qual das situações abaixo, a bilirrubina indireta deverá estar maior do que a direta?
A Sífilis congênita é o resultado da disseminação hematogênica do Treponema pallidum, da gestante infectada não tratada ou inadequadamente tratada para o seu concepto, durante a gestação, via transplacentária. É um problema de saúde pública no Brasil e foi incluída na lista de doenças de notificação compulsória desde 1986, em um esforço para atingir o seu controle. Com relação à sífilis congênita é correto afirmar:
Compartilhar