Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Uma mulher com vida sexual ativa, sem parceiro fixo, apresenta linfadenomegalia inguinal dolorosa, com gânglio infartado à direita, com supuração e fistulização por orifícios múltiplos. Ela conta que tudo começou como uma pápula que evoluiu para uma ferida alguns dias antes de apresentar aumento de gânglio doloroso na região inguinal. A doença, seu agente etiológico e tratamento apropriado são, respectivamente:

A
linfogranuloma venéreo; Chlamydia trachomatis; drenagem imediata do bubão com bisturi.
B
linfogranuloma venéreo; Chlamydia trachomatis; doxiciclina por 21 dias.
C
cancro mole; Haemophilus ducreyi; doxiciclina por 21 dias.
D
cancro mole; Haemophilus ducreyi; benzilpenicilina benzatina 1,2 milhão de unidades por via intramuscular em dose única.
E
donovanose; Calymmatobacterium granulomatis; drenagem imediata do bubão com bisturi.
No paciente politraumatizado, é indicação absoluta de toracotomia na sala de emergência:
Acerca da avaliação e do tratamento de pacientes politraumatizados, julgue o item subsequente. É necessária a avaliação radiológica de toda a coluna vertebral dos pacientes com fratura da coluna cervical, pois cerca de 10% deles apresentam uma segunda fratura.
Uma mulher de 62 anos de idade tem diagnóstico, há mais de 15 anos, de artrite reumatoide e, associadamente, apresenta anemia normocrômica, normocítica e hipoproliferativa associada com diminuição do ferro sérico e da saturação da transferrina, mas com aumento do ferro de depósito. Acerca desse caso e das alterações hematológicas relatadas, julgue o item a seguir. Considerando o tipo mais provável de anemia apresentada pela paciente, os possíveis mecanismos etiofisipatogênicos envolvidos são: resposta medular inadequada diante de secreção inapropriadamente baixa de eritropoetina (EPO), diminuição da resposta da medula óssea à administração de EPO e uma menor oferta de ferro à medula óssea, entre outros.
Um paciente de 75 anos de idade tabagista de 50 maços por ano informa apresentar tosse matinal desde os 50 anos de idade. Passados 10 anos, começou a sentir a associação de dispneia aos esforços moderados e gripes frequentes. Tais sintomas intensificaram-se em uma frequência de pelos menos 4 meses ao longo do ano. Resolveu-se buscar assistência médica a partir do momento em que notou grande dificuldade para barbear-se e tomar banho sozinho. O exame físico revelou redução global do murmúrio vesicular. A radiografia de tórax mostrou retificação da cúpula diafragmática. Com a realização da espirometria, identificou-se capacidade vital forçada (CVF) a 60% do previsto, com VEFL a 30% do previsto e índice de Tiffenau com valor de 50% sem resposta ao uso do broncodilatador. Com referência ao quadro clínico acima, julgue o item que se segue. O grau de comprometimento da doença pode ser classificado como moderado, pois ainda não há evidências de cor pulmonale nem a necessidade do uso do oxigênio suplementar.
Compartilhar