Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Uma mulher de 20 anos, com vida sexual ativa desde os 14 anos, com o desejo de gestar e atraso menstrual de 50 dias, iniciou um quadro clínico de dor pélvica e discreto sangramento via vaginal de coloração escura há 03 dias. Apresenta como antecedentes gineco-obstétricos um relato de abortamento espontâneo aos 15 anos de idade e um período de internação de 5 dias por “inflamação na barriga”, há 3 anos. Ao exame clínico há palidez cutaneomucosa de +3/4+, pressão arterial de 90x45mmHg, frequência cardíaca de 100bpm. Os exames complementares mostram teste sanguíneo de B HCG positivo para gravidez e dosagem de hemoglobina de 6,9g/dl. Diante desse quadro clínico, a prenhez ectópica é um dos diagnósticos prováveis e afirma-se que:

A
incide em cerca de 1,5 a 2% das gestações sendo a forma tubária ocorrendo em mais de 95% dos casos.
B
a prenhez cervical é por definição clássica uma prenhez ectópica.
C
a prenhez abdominal incide em cerca de 1,5% dos casos com risco de morte materna de 2 vezes superior ao da gestação tubária.
D
o destino da prenhez ectópica independe da localização e das formas clínicas.
É considerado o exame “padrão ouro” para o diagnóstico da diverticulite aguda:
Quanto à síndrome aguda do HIV, é CORRETO afirmar:
Em relação às doenças inflamatórias intestinais, é CORRETO afirmar:
Uma paciente de 22 anos, sem uso de método contraceptivo, é vítima de estupro com ejaculação intravaginal 10 dias após ter menstruado. Dentro do protocolo de violência sexual contra a mulher, a droga com menos efeitos colaterais gastrintestinais e mais utilizada para anticoncepção de emergência dentro das primeiras 72 horas após o acidente é:
Compartilhar