Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Uma mulher de 26 anos de idade é examinada por conta de episódio recente de obstrução intestinal com regressão espontânea. Ao exame físico, apresenta depósitos de melanina na mucosa bucal e regiões palmares. As fezes são positivas para sangue oculto. A história familiar revela presença de pigmentos semelhantes na mãe e tia materna da paciente, ambas com quadro de dor abdominal e distensão recidivantes. A tia morreu aos 65 anos de adenocarcinoma intestinal. A mãe é viva e passa bem aos 68 anos de idade. Os exames laboratoriais: Hto 34%; Hemoglobina 11,5 g%, leucometria global 8000/mm3; Eletrólitos e exame de urina são normais. Qual das afirmações é verdadeira a respeito da paciente?

A
As manchas de melanina não estavam presentes ao nascimento.
B
Pode-se esperar consanguinidade na família.
C
Ela corre alto risco de adenocarcinoma intestinal.
D
O exame histológico das lesões intestinais revelará pólipos hamartomatosos.
E
A colectomia seria curativa.
Um recém-nascido de termo, com peso de nascimento de 3.240 g, filho de pais consanguíneos, com pré-natal sem intercorrências, com sorologias negativas para HIV e sífilis, mas sem pesquisa de estreptococo do grupo B, nasce de parto vaginal, após 3 horas de rotura de membranas, com Apgar de 9 e 10 no primeiro e no quinto minutos de vida e é encaminhado ao alojamento conjunto. Evoluía bem quando, com 20 horas de vida, apresentou taquipneia e alteração de perfusão periférica. Realizados exames, o bicarbonato foi de 14, com CO2 baixo e pH 7,3. São hipóteses a serem consideradas:
Um menino de 5 anos apresenta dificuldade para andar, enrijecimento do quadril à direta e vem mancando há 2 meses. Queixa-se de dor muito leve no local. O diagnóstico mais provável é:
Paciente, 55 anos, refere sangramento anal, principalmente misturado às fezes há três meses. Apresenta também episódios de diarreia e cólica abdominal difusa. Nega história familiar de câncer intestinal. Ao exame físico, o abdome está normal. Anuscopia apresenta hemorroidas internas grau II e externas. O toque retal está normal. Considerando o quadro descrito, a conduta mais adequada é:
Um lactente de dois meses de vida apresentou crise convulsiva generalizada de curta duração associada à febre. Apesar de o episódio ter se repetido no dia seguinte, a família não se preocupou porque os dois outros filhos já tinham tido convulsões febris. Do ponto de vista neurológico, o mais provável é que se trate de convulsão:
Compartilhar