Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Pneumologia

Paciente feminino, 49 anos, emagrecimento de 8 kg nas últimas 4 semanas, insônia, tremores e labilidade emocional. Peso atual = 72 kg. Tireóide de tamanho normal, sem nódulos, móvel e de consistência fibroelástica. Exames laboratoriais: TSH 0,001 (referência: 0,4-4,0mUI/mL) e T4L 1,60 (referência: 0,8-1,9ng/dL). Anticorpo anti-tireoglobulina positivo. Captação tiroidiana nas 24h (I131): 20%. A PRINCIPAL HIPÓTESE diagnóstica é: Referência: GOLDMAN, L.; AUSIELLO, D. Cecil - Tratado de Medicina Interna - 21ª Edição

A
Tireotoxicose
B
Doença de Graves
C
Tireoidite subaguda
D
Administração exógena de levotiroxina
E
Nenhuma das alternativas acima (A, B, C ou D) está correta
Em paciente mulher com aterosclerose ma­nifesta e com dislipidemia, qual a meta preconi­zada para o LDL colesterol, HDL colesterol e não HDL colesterol?
Um quadro convulsivo é, em princípio prope­dêutico:
A presença de sinais de alarme em pacientes com dengue indica a possibilidade de agravamento do quadro clínico para febre hemorrágica ou síndrome do choque da dengue. Estão entre os sinais de alarme, EXCETO:
Homem, 27 anos, vem à consulta médica, referindo alucinações auditivas há um ano e dificuldade em realizar suas atividades diárias. Mostra-se agitado, confuso e tem o afeto embotado. Feito o diagnóstico pelo seu médico, qual o fármaco escolhido para dar início ao tratamento?
Compartilhar