Questões na prática

Clínica Médica

Nefrologia

Reumatologia

Uma mulher de 30 anos, com diagnóstico de lúpus eritematoso sistêmico, interna-se com queixas de edema ascendente de membros inferiores e aumento de volume abdominal. A pressão arterial é normal. Testes de função renal são normais. A albumina sérica é de 2,5 g/dl e a excreção urinária de proteínas de 3,2 g/dia. Qual é o procedimento mais indicado para o diagnóstico?

A
Biópsia renal.
B
Biópsia hepática.
C
Coleta de urina de 24 horas para medir excreção de sódio.
D
Cintilografia pulmonar.
E
Ecocardiograma transtorácico.
Aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida é uma das medidas de maior eficácia e de menor custo de que se dispõe no enfrentamento da mortalidade infantil. À luz dos conhecimentos sobre o leite materno, julgue os itens seguintes. I. Quanto à composição proteica do leite humano, 80% correspondem à caseína e 20% à lactoalbumina; II. O controle da secreção e da ejeção do leite humano são efetivados, respectivamente, pelos hormônios prolactina e ocitocina; III. Considera-se que a pega está adequada quando a boca do bebê está bem aberta, o lábio inferior está voltado para fora e o superior para cima, o queixo toca o peito da mãe, aparece mais aréola acima da boca do bebê do que abaixo, e ele suga e deglute de forma coordenada; IV. Entre as imunoglobulinas presentes no leite humano predominam as IgG e IgM; V. O médico deve recomendar a uma mãe com infecção pelo vírus da hepatite C que não amamente. Estão certos apenas os itens:
Em relação a anatomia do fígado e vias biliares é correto afirmar:
Assinclitismo significa:
Mulher de 35 anos comparece pela sexta vez, no intervalo de dois meses, à consulta com seu médico de família e comunidade com queixa de dor torácica em pontadas que piorava com estresse emocional e melhorava com massagem local com cânfora. Havia abandonado o emprego como diarista, pois as dores eram intensas. A paciente apresentava, como histórico, queixas de dor muscular generalizada, artralgias, dor torácica em pontadas, disúria, diarreia, sensação de plenitude gástrica, irregularidade menstrual, fraqueza de membros inferiores e amnésias. Apresentou receitas médicas com prescrição de paracetamol, omeprazol e soro de reidratação oral. Os sintomas e sinais iniciaram-se há oito anos com piora progressiva. O exame clínico, os exames laboratoriais, o ECG e a radiografia de tórax não apresentavam alterações dignas de nota. Levou à consulta uma tomografia computadorizada de crânio (realizada após consulta com neurologista através do plano de saúde, há três meses) considerada normal. Apesar de exames sem alterações, o médico ficou confuso e irritado, pois a paciente e sua família estavam em real sofrimento psíquico com o quadro e cobraram um “diagnóstico e tratamento”. Qual a hipótese diagnóstica mais provável no caso acima?
Compartilhar