Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Infectologia

Dermatologia

Reumatologia

Uma mulher de 35 anos chega à consulta com uma queixa de dois meses de evolução de lesões de pele em membros inferiores. Nega outras queixas. As lesões vão dos pés até a raiz das coxas e ficam mais intensas no final do dia. Ela traz uma biópsia de pele, com o seguinte laudo: inflamação intensa de vênulas pós-capilares, com presença de restos celulares de polimorfonucleares no interior e ao redor da parede dos vasos. Ao exame físico, púrpura palpável de membros inferiores. Com relação a esse caso, é correto afirmar:

A
O uso de propiltiuracil tem sido implicado em casos como esse associado a altos títulos de FAN (fator antinuclear), caracterizando um quadro lúpus-símile.
B
Nesse caso é contraprodutivo procurar uma doença primária sistêmica que envolva os vasos de maior calibre.
C
Esse quadro é idiopático em 30% dos casos.
D
A infecção por hepatite C pode ser a causa desse quadro, principalmente no contexto da poliarterite nodosa.
E
Na presença de púrpura palpável, a biópsia de pele é dispensável.
Paciente com quadro de obstrução intestinal sem instabilidade hemodinâmica por Volvo de sigmoide. Após início da reposição hidroeletrolítica, está indicada:
A endometriose é uma condição benigna de etiologia desconhecida. São considerados fatores de risco para esta doença:
Crianças que apresentam ataques severos de enxaqueca, ou estado enxaquecoso ( cefaleia persistente por mais de três dias), e que não respondem ao tratamento agudo convencional da enxaqueca, podem beneficiar-se da utilização de:
Paciente de 6 meses deu entrada no hospital com quadro de broncopneumonia, sendo que este era o 3º episódio desde o nascimento. Seu ganho ponderal era inadequado e sua mãe relatava que ele cansava durante as mamadas. A criança estava taquipneica, taquicárdica, pulsos finos e apresentava sopro sistólico na ausculta cardíaca. O diagnóstico provável para a criança é:
Compartilhar