Questões na prática

Psiquiatria

Uma mulher de 66 anos, portadora de câncer de mama, com metástases ósseas, está em tratamento quimioterápico há seis meses. Para controle das dores, faz uso de antiinflamatórios não- esteroidais, codeína em doses moderadas e bisfosfonatos. Foi trazida para consulta pelos familiares porque há um mês apresenta-se sem interesse pelas tarefas do dia-a-dia, diz que está sem esperança, só pensa em morrer e quer interromper o tratamento oncológico. A conduta apropriada nesse caso é:

A
Concordar com os sentimentos da paciente, respeitar suas vontades, interromper a quimioterapia e aumentar a dose de analgésicos.
B
Discutir com a paciente seus sentimentos atuais, explicar a natureza de seus sintomas e propor medicação antidepressiva.
C
Evitar discutir os sintomas e os sentimentos da paciente e prescrever ansiolíticos.
D
Internar a paciente e hiberná-la com sedativos potentes.
E
Discutir a questão somente com a família e adotar as medidas que forem julgadas pertinentes.
Cerca de 80 a 90 % das pancreatites agudas são autolimitadas. No entanto, 10% evoluem com extrema gravidade. Os critérios de Ranson são os mais empregados para avaliar gravidade e pacientes com escore igual ou maior que 3, apresentam maior mortalidade. São sinais de gravidade na pancreatite aguda, EXCETO:
Mulher de 23 anos, usuária de cocaína IV, chega à emergência sonolenta, desorientada, taquipneica, com febre alta, dor pleurítica bilateral e tosse produtiva com expectoração sanguino-purulenta há 3 dias. Qual dos seguintes diagnósticos pode justificar o quadro acima?
Qual das seguintes doenças autoimunes pode cursar com hemoptise, FREQUENTEMENTE?
Severino, 12 anos, foi picado por uma aranha de pequeno tamanho. Inicialmente, o quadro passou despercebido, pois o acidente por esse animal é pouco doloroso. A lesão (picada) evoluiu com uma bolha, extensa ulceração e necrose. O paciente apresentou mal-estar, icterícia e urina escura. Qual a PROVÁVEL aranha envolvida nesse caso?
Compartilhar