Questões na prática

Clínica Médica

Hepatologia

Uma mulher de 69 anos, com queixa de icterícia, fez ultra-sonografia de abdome que mostrou múltiplos cálculos na vesícula biliar e hepatocolédoco dilatado (2,9 cm de diâmetro), com cálculos maiores que 2,0 cm de diâmetro em seu interior. Exames: bilirrubinas: total: 6 mg/dL, direta: 4,2 mg/dL; fosfatase alcalina: 406 U/L e ?GT: 800 U/L. A colangiografia intraoperatória demonstrou ectasia de colédoco. Melhor tratamento:

A
colecistectomia + passagem de prótese biliar
B
colecistectomia + coledocolitotomia com drenagem com Kehr
C
colecistectomia + coledocolitotomia sem drenagem
D
colecistectomia + duodenotomia + papilotomia cirúrgica tática e terapêutica
E
colecistectomia + coledocolitotomia + derivação biliodigestiva
A condição da vesícula biliar geralmente assintomática, caracterizada por ter diagnóstico radiológico, com indicação cirúrgica pela possibilidade de degeneração maligna, é:
Existem basicamente dois tipos de soluções para a reposição volêmica: coloides e cristaloides. O uso de cristaloides versus coloides na reposição volêmica do paciente grave tem sido motivo de controvérsia e debate por longos anos, sem uma conclusão definitiva até o momento. Sobre soluções para reposição volêmica, assinale a alternativa correta.
Uma adolescente com quadro sugestivo de infecção viral desenvolve icterícia. Na avaliação laboratorial foram evidenciados hiperbilirrubina indireta, discreta anemia com reticulocitose e a presença de esferócitos no sangue periférico. O teste que melhor diferencia a esferocitose hereditária de anemia hemolítica autoimune é:
Sobre a Doença de Refluxo Gastroesofágico (DRGE) é correto afirmar que:
Compartilhar