Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Preventiva

Ginecologia

Uma paciente de 30 anos apresenta descarga mamilar unilateral e uniductal. Teve seu último parto há três anos e está em uso de DIU (dispositivo intrauterino). Ausência de lesão palpável. Foi realizada coleta de secreção por compressão e confeccionados esfregaços citopatológicos para avaliação diagnóstica. Os esfregaços mostravam grande número de células espumosas (foamy cells), ausência de hemácias e poucas células ductais isoladas ou em pequenos agrupamentos e algumas células bipolares (mioepiteliais), com boa coesão, núcleos uniformes e sem atipias. Nesse caso, qual o diagnóstico mais provável?

A
Carcinoma ductal, pois a descarga papilar é altamente sugestiva deste câncer.
B
Alterações funcionais benignas da mama (antiga doença fibrocística) com ectasia de ductos.
C
Fibroadenoma, pois esta neoplasia apresenta com frequência sintomas do tipo descarga papilar.
D
Câncer, porém, para determinar o tipo, é necessário, ainda, realizar biópsia e estudo histopatológico da lesão mamária.
A vacina da coqueluche rotineiramente dada em três doses no primeiro ano de vida está contra-indicada quando existe:
Ao examinarmos uma paciente em trabalho de parto, esta apresenta 5 (cinco) contrações em dez minutos, colo totalmente dilatado, vértice da cabeça fetal a um centímetro abaixo das espinhas ciáticas. A sutura sagital encontra-se no sentido do diâmetro obliquo esquerdo da bacia materna com a pequena fontanela voltada anteriormente para a esquerda. Com base nesta descrição concluímos que se trata de:
Quanto ao uso do TIPS, é CORRETO:
Um soldado suíço relata viagem que fez à Bacia Amazônica, no mês de outubro de 2008, por um período curto. Um amigo em comum sabe que você é médico residente e que gosta e se interessa por assuntos da infectologia e pergunta-lhe se há algum cuidado a ser recomendado para seu amigo viajante. O que você recomendaria?
Compartilhar