Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Uma paciente de 35 anos encontra-se em pós-operatório imediato de laparotomia por abdômen agudo perfurativo iatrigênico durante um procedimento urológico, com laceração do cólon ascendente e peritonite fecal, tendo sido realizada lavagem peritoneal exaustiva e colostomia no ato cirúrgico. Na UTI evoluiu com comprometimento do estado geral, temperatura axilar: 35,3°, pulso: 100bpm rítmico, PA: 80x35 mmHg, frequência respiratória 23 rpm, perfusão periférica ruim, coração sem sopros, pulmões limpos à ausculta, abdômen distendido com ruídos hidroaéreos diminuídos. O Rx de tórax no leito revelou apenas elevação de cúpulas. O ECG mostrou taquicardia sinusal. Laboratório: Hb:11g/dl, Htc: 33%, Leucócitos:15.000/ml (85% neutrófilos), plaquetas 120.000, creatinina: 1.0 mg/dl, K:3,7 mEq, TGO, TGP e Tempo de Protrombina normais. O ecocardiograma demonstrou função contrátil ventricular esquerda hiperdinâmica sem lesões valvares. Feita coleta de hemoculturas. Qual das alternativas abaixo é a correta a respeito desse caso?

A
A gasometria arterial provavelmente irá revelar acidose respiratória, e o nível de lactado será baixo.
B
O tratamento inicial deverá ser infusão contínua de dobutamina associada à administração de vancomicina EV.
C
A opção terapêutica inicial devera ser reposição volêmica vigorosa, monitorizada pela pressão venosa central e pressão arterial média, associada à administração de ceftriaxona e clindamicina, com uso de noradrenalina se necessário.
D
A entubação traqueal com ventilação mecânica assistida deverá ser a primeira medida, antes do controle da coleta da gasometria arterial.
E
A medida isolada prioritária neste caso que efetivamente melhora o prognóstico é o uso precoce do anticorpo monoclonal anti-TNF alfa.
São critérios diagnósticos para distúrbio autista, EXCETO:
Homem de 70 anos comparece ao clínico geral com queixa de dores no flanco direito há três meses, de leve a moderada intensidade e contínua, astenia e perda ponderal de 12 kg no período. Nega alteração do hábito intestinal (uma evacuação a cada dois a três dias), com fezes de consistência ressecada e com esforço evacuatório. Traz hemograma com hemoglobina = 8,6 g/dl e microcitose/hipocromia. Antecedente de nefrolitíase e episódios de pielonefrite. Exame físico com massa palpável no flanco direito. Considerando o diagnóstico mais provável, qual o exame com maior especificidade?
Paciente, sexo masculino, 1 ano e 7 meses de idade, é admitido com aumento de volume abdominal há 4 dias, acompanhado de vômitos com eliminação de áscaris, tosse seca intermitente e olhos amarelos há um dia. Nos antecedentes, prematuro (34 semanas), diagnosticada falcemia (SS) pelo teste de triagem neonatal. Ao exame físico, descorado, desidratado, ictérico, afebril, com abdome distendido, hipertimpânico, com ruidos diminuídos, doloroso à palpação, evoluindo com piora da dor abdominal, parada de eliminação de gases e fezes, febre, taquicardia e taquipneia. Leucograma com 16 mil leucócitos, sendo 81% de neutrófilos com 4% de bastões. O diagnóstico mais provável é:
<P>Paciente de 50 anos admitido no pronto-socorro com quadro de confusão mental com 2 dias de evolução associado a temperatura de 37,4ºC. Na avaliação diagnóstica inicial não demonstrava rigidez de nuca. Exame físico segmentar normal. Realizou TC de crânio que não demonstrou alterações. Exames laboratoriais: hemograma normal, glicose 80 mg% (N: 74–106 mg/dl), Na+ 140 mEq/l (N: 136–146 mEq/L), K+ 4,5 mEq/l (N: 3.5–5.1 mEq/L), Ca 8,8 mEq/l (N: 8.6–10.0 mg/dl). Liquor com aumento de proteínas e leucócitos. Em relação ao caso, é correto esperar:</P>
Compartilhar