Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Pediatria

Ginecologia

Uma paciente de 56 anos consulta com queixa de sangramento vaginal irregular, com último episódio há 20 dias. Estranhou o aparecimento dos sangramentos, num total de 4 episódios nos últimos 3 meses, pois acreditava estar na menopausa, por não apresentar menstruações há aproximadamente 7 anos. Relata episódios frequentes de fogachos e labilidade emocional. Apresenta antecedentes de miomatose uterina e cauterização de colo uterino por alteração anterior em sua citologia oncótica de Papanicolaou. Teve três gestações, todas com cesáreas, realizando laqueadura tubária após o último nascimento, há 20 anos. No exame ginecológico, detectou-se a presença de útero aumentado, irregular, com mobilidade normal, e ovários não palpáveis. Qual a conduta mais indicada no momento dessa consulta médica?

A
Histerectomia total abdominal.
B
Inserir DIU contendo progesterona.
C
Realizar biópsia endometrial.
D
Realizar conização cervical.
E
Prescrever combinação hormonal de estrogênio e progesterona.
Em relação à insuficiência Renal Aguda NÃO podemos afirmar:
Mulher de 56 anos, queixa-se de dor e inchaço articular há 4 anos, acometendo joelhos, interfalangeanas proximais e metacarpofalangeanas bilateralmente. A dor inicia-se pela manhã, dificultando as atividades diárias, e tem duração de 2 horas. Há 2 meses apresenta falta de ar, indisposição e perda de peso de 5 kg. Exame físico: regular estado geral, afebril, pálida; espessamento e sinais inflamatórios nas articulações metacarpofalangeanas. Exames laboratoriais: hemoglobina 10,0 g/dl, hematócrito 32%, Fator Antinúcleo (FAN) 1:80 e Proteína C Reativa (PCR) 25 mg/L. O diagnóstico mais provável é:
Homem de 50 anos é portador de hipertensão arterial sistêmica essencial, em uso de enalapril e amlodipina. Apresenta pressão arterial de 160 / 100 mmHg em medidas pressóricas avaliadas em casa e durante o retorno ambulatorial. Assinale a alternativa com a melhor opção terapêutica.
A principal consequência funcional do estrabismo não tratado na criança é a:
Compartilhar