Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Uma paciente de 56 anos é submetida a uma ileocolectomia direita devido à adenocarcinoma apendicular por uma incisão mediana infraumbilical, com anastomose íleo-cólica latero-lateral por sutura manual. Profilaxia de trombose venosa é instituída com heparina de baixo peso via subcutânea e antibioticoprofilaxia parenteral é iniciada na indução anestésica. Com a conduta correta, a paciente evolui bem e recebe alta. Meses após desenvolve distensão abdominal. Uma tomografia computadorizada de abdome mostra a presença de volumosa quantidade de líquido na cavidade peritoneal, formando coleções loculadas de densidade elevada. O tratamento inicial mais adequado neste caso é:

A
Paracentese abdominal.
B
Peritoniectomia.
C
Quimioterapia adjuvante.
D
Radioterapia.
Os aspectos que ajudam a definir uma crise convulsiva febril benigna são:
Paciente com hemorragia intrauterina é submetida à aspiração por mola hidatiforme. Cessado o sangramento, o controle da ausência de atividade trofoblástica far-se á por:
Nilmar, 55 anos, tem dor lombar de média intensidade. Progrediu com limitação dos movimentos de membros inferiores, há 6 meses. Foi tratado inicialmente com fisioterapia, acupuntura e anti-inflamatórios com melhora discreta. Queda de bicicleta há 1 mês e a radiografia mostra fratura, com lesão lítica em úmero esquerdo. Na radiografia da coluna lombar observa-se fratura com achatamento de L2 e L3. Exame físico: palidez cutaneomucosa 2+/4, anictérico, ausência de petéquias e equimoses; RCR 2T; ap. respiratório sem alterações. Sem edemas em membros inferiores. Exames complementares: Hemácias 2.950.000/mm3, hemoglobina 8.1 g/dl, hemátocrito 26% VGM 88fL, Leucócitos 6400/mm3 com contagem diferencial normal e plaquetas 180.000/mm3. VHS 90 mm na primeira hora. Ureia 125 mg/dL, creatinina 4,8 mg/dL, albumina 2.8 g/dL, globulina 6,0 g/Dl. Proteinúria 2 g em 24 horas. O tratamento adequado para hipercalcemia é:
Nilmar, 55 anos, tem dor lombar de média intensidade. Progrediu com limitação dos movimentos de membros inferiores, há 6 meses. Foi tratado inicialmente com fisioterapia, acupuntura e anti-inflamatórios com melhora discreta. Queda de bicicleta há 1 mês e a radiografia mostra fratura, com lesão lítica em úmero esquerdo. Na radiografia da coluna lombar observa-se fratura com achatamento de L2 e L3. Exame físico: palidez cutaneomucosa 2+/4, anictérico, ausência de petéquias e equimoses; RCR 2T; ap. respiratório sem alterações. Sem edemas em membros inferiores. Exames complementares: Hemácias 2.950.000/mm3, hemoglobina 8.1 g/dl, hemátocrito 26% VGM 88 fL, Leucócitos 6400/mm3 com contagem diferencial normal e plaquetas 180.000/mm3. VHS 90 mm na primeira hora. Ureia 125 mg/dl, creatinina 4,8 mg/dL, albumina 2.8 g/dL, globulina 6,0 g/Dl. Proteinúria 2 g em 24 horas. O diagnóstico mais provável é:
Compartilhar