Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Hematologia

Uma paciente de 64 anos, hipertensa e diabética refere 2 episódios consecutivos de dor opressiva retroesternal em repouso por cerca de 20 minutos em casa, no intervalo de 24 horas (o último há 2 horas). No momento da avaliação não apresentava dor, encontrava-se eupneica, pulso 100 bpm rítmico, PA: 150x100mmHg, coração com 4ª bulha sem sopros, pulmões limpos, sem estase jugular, hepática ou periférica com pulsos normais simétricos. O ECG mostrou ritmo sinusal sem áreas inativas, com infradesnível de 1 mm do segmento ST na parede lateral do VE. O Rx de tórax demonstrou área cardíaca normal sem alargamento de mediastino ou estase pulmonar. Foi colhido material para dosagem de marcadores de necrose (CKMB e troponina). Qual a melhor conduta imediata neste caso?

A
Nitroprussiato de sódio EV, aspirina, antagonista de canais de cálcio e abciximabe EV.
B
Cinecoronariografia de urgência.
C
Nitrato EV, betabloqueador, aspirina, clopidogrel e heparina.
D
Angiotomografia de artérias coronárias.
E
Trombólise com estreptokinase ou rtp- a.
Uma gestante em trabalho de parto, com dilatação de 6 cm é submetida a cesárea, pois observa-se taquicardia fetal e líquido amniótico tinto por mecônio. Recém-nascido (RN) com tônus normal, chorando, frequência cardíaca de 142 bpm, mas com cianose de extremidades e pele tinta pelo mecônio. O pediatra em sala de parto deve:
Gestante deu entrada na maternidade em trabalho de parto, com idade gestacional de 36s2d. Teve parto vaginal, sem complicações. Apgar 7/8, pesando 2450g. O pediatra verificou um pequeno aumento de frequência respiratória e acrocianose discreta que se normalizaram em alguns minutos. Qual a conduta mais indicada a ser seguida?
Na incontinência urinária de esforço, a ultrassonografia avalia:
Assinale a enfermidade que exemplifica vasculite que compromete, predominantemente, vasos de pequeno calibre:
Compartilhar